A ideia não é, de todo, incentivar a violência, mas sim ter noção de alguns movimentos que o podem ajudar a defender-se caso, e só caso, seja atacado. Evitar situações de risco e desencorajar o agressor através do diálogo são princípios básicos da técnica que, incentiva os alunos a desenvolverem autoconfiança e visão periférica afim de conseguirem suportar e contornar uma situação de risco e stress. Poderá sempre praticar o Krav Maga num complexo desportivo com auxílio de treinadores especializados, mas também poderá fazê-lo sozinho. Deverá começar por praticar num espaço aberto, de preferência com um amigo ou então um saco de boxe, sendo que os exercícios deverão ser feitos de forma calma, caso tenha um parceiro, para não haver incidentes numa fase inicial e, conforme for ficando mais à vontade com os movimentos, poderá fazê-los com mais velocidade. Deixamos-lhe aqui 4 movimentos de autodefesa, na esperança que nunca os tenha de utilizar:

Dar um murro - Coloque o pulso em linha reta e feche a mão por forma a que o polegar fique por cima do dedo médio e o indicador. Deverá dar o murro por forma a que os dedos médio e indicador sejam os primeiros a bater, uma vez que são os mais fortes e causará mais impacto. Por forma a maximizar o poder do soco é necessário que use a força do corpo, girando a partir do quadril.

Pontapé na virilha - Aqui é conveniente que esteja de frente para o seu agressor e terá de ter em mente não só o querer atingi-lo como também dar o pontapé o mais alto possível como se quisesse cortá-lo ao meio. Coloque a perna com que quer atingir ligeiramente para trás e depois é só impulsionar a mesma para fora e para cima, sendo que aquando este movimento é conveniente que se incline um pouco para trás para não perder o equilíbrio. Preferencialmente use a canela para acertar em vez do pé ou joelho, já que é uma área reta, maior e com maior probabilidade de acertar em cheio. No fim, poderá complementar com um murro e fugir.

Defesa de um soco - Quer se fale de uma estalada ou de um murro basta defender-se usando o seu braço do lado da investida. Mesmo que seja atingido nunca irá doer tanto como na cara. Quando o agressor se aproximar com uma das mãos para o agredir, abra os seus braços dobrando ligeiramente os cotovelos e estenda os dedos, elevando para cima aquele que vai travar o braço do atacante. Em simultâneo feche a mão do outro braço e dê um murro ao agressor num dos pontos fracos: nariz, queixo ou garganta.

Agarrar - Se alguém o agarrar por trás pressione com toda a força os seus braços contra o corpo do atacante ao mesmo tempo que se agacha rapidamente, uma vez que isto irá reduzir o seu centro de gravidade e tornar-se-á mais complicado para alguém continuar a segurá-lo. Aos poucos, com os pés afastados, tente virar-se e colocar-se de maneira a que consiga acertar com a mão na virilha do agressor.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.