Também denominado vitamina B9, o ácido fólico é essencial para a formação
de glóbulos brancos e vermelhos, participa no mecanismo das proteínas
e divisão celular, estando envolvido na regulação dos níveis de um
aminoácido ligado à doença cardiovascular, demencia e acidente vascular
cerebral. Os estudos demonstram que a toma de suplementos de ácido
fólico está associada a uma diminuição do risco do cancro do cólon.

Esta vitamina desempenha também um papel crucial durante a gestação. Como
explica Florbela Gomes, ginecologista/obstetra, «as suas necessidades
aumentam muito durante a gravidez devido às exigências do feto, placenta,
hipertrofia uterina, aumento do volume sanguíneo e da eliminação
urinária». «Assim, a dieta torna-se insuficiente para suprir as necessidades
em folato», sublinha.

«A sua deficiência associa-se a defeitos do tubo neural do feto
(espinha bífida, anencefalia, meningocelo, mielomeningocelo), parto pré-termo e restrição do crescimento fetal. Um estudo recente revela que um
suplemento diário de 5 mg reduz em 85 por cento a incidência de defeitos
do tubo neural», revela.

Doses aconselhadas

A partir dos 19 anos deverá consumir diariamente cerca de 180 mcg de
ácido fólico, valor que dispara na gravidez. «Todas as mulheres que pretendem
engravidar devem iniciar a ingestão de um comprimido de ácido
fólico (5 mg) por dia, um mês antes da concepção e manter a toma durante
os três primeiros meses de gravidez (até às 12 semanas)», recomenda
Florbela Gomes. Mulheres idosas também beneficiam da suplementação
de ácido fólico.

Onde o encontra

Nos morangos, nos brócolos, no fígado, nos vegetais de cor escura e nos cereais. Ricos em substâncias
antioxidantes e fibras, os
espinafres conservam-se
no frigorífico durante três
ou quatro dias. Devem ser
ligeiramente cozidos, pois a
cozedura prolongada retira-lhes os carotenóides e a
vitamina C. 100 gramas têm apenas 22 kcal.

Os feijões são fonte de
hidratos de carbonos
complexos e ajudam a baixar
o colesterol, sendo um aliado
para quem deseja perder
peso. Se preferir a versão
enlatada passe-os por água
para eliminar o excesso de sal
e conservantes.

Esteja atenta

Para que o ácido fólico seja absorvido pelo nosso organismo, é necessário
que seja transformado por enzimas que se encontram ao nível do
intestino. No entanto, a actividade dessas mesmas enzimas «pode ser
diminuida pelo uso de contraceptivos orais, anticonvulsionantes, álcool e
fármacos com grupo sulfa (sulfasalazina usada na Doença de Crohn)», sublinha
Florbela Gomes. Assim, se se revê em algum destes quadros pondere
com o seu médico a possibilidade de recorrer a suplementação.

Se está a tentar engravidar, aposte numa alimentação composta
por farináceos, vegetais, saladas, duas a três peças de fruta por dia
(preferencialmente de agricultura biológica), leite e derivados, peixe e carne (100 g por refeição), assim como
1,5 l água por dia.

Evite, no entanto, a carne de animais alimentados com rações químicas e derivadas
de produtos animais. Ponha de parte produtos que contenham ingredientes
químicos, pois podem afectar os ovócitos e espermatozóides,
e restrinja o consumo de alimentos ricos em açúcar e gorduras.

Texto: Nazaré Tocha com Florbela Gomes (ginecologista/obstetra)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.