As contas do Serviço Nacional de Saúde no primeiro trimestre registaram uma melhoria de 130,4 milhões de euros no saldo, que passou a ser negativo em 3,2 milhões, com os hospitais a terem um 'prejuízo' de 105 milhões.

"As contas do SNS relativas ao primeiro trimestre de 2011 revelam uma melhoria do saldo de 130,4 milhões de euros, face ao período homólogo do ano transacto. Com um decréscimo de 0,4 por cento na receita, em resultado do OE, o SNS registou uma poupança na despesa de 5,7 por cento, o que permitiu passar a ter um saldo de -3,2M€", afirma o Ministério da Saúde, em comunicado.

O documento salienta que as Entidades Públicas Empresariais (EPE), na sua grande maioria composta por hospitais com regras de gestão empresarial, "verifica-se uma ligeira melhoria de 2,2 por cento", uma vez que "os proveitos totais decresceram 1,8 por cento e os custos totais demonstraram alguma contenção, tendo diminuído 1,9 por cento, sendo que o resultado operacional é de -105 milhões de euros".

Numa perspetiva global, o Ministério da Saúde sublinha o "decréscimo acentuado de cerca de 128 milhões" na despesa, nomeadamente "a contribuição da diminuição dos Subcontratos, em especial dos medicamentos adquiridos (-20,0 por cento), nas Despesas com o Pessoal (-7,9 por cento) e na contratualização de serviços com as Entidades Públicas Empresariais com uma redução de 2,7 por cento".

O comunicado explica que as Administrações Regionais de Saúde apresentam "uma melhoria considerável no resultado líquido sendo de 28,3 milhões de euros no primeiro trimestre de 2011,comparativamente ao prejuízo de -21,8 milhões de euros no mesmo período de 2010".

31 de maio de 2011

Fonte: Lusa/SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.