Todos os anos a Gulbenkian distingue um jovem cientista que se destaca em áreas como a matemática, a física, a química ou as ciências da Terra e do espaço, e a instituição que acompanha o projeto.

Este ano os galardoados são Tiago Monteiro e o Centro de Neurocências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra.

Os resultados deste estudo que continuará a ser desenvolvido “podem contribuir para esclarecer o papel do nitrito, ascorbato e óxido nítrico na função vascular do cérebro, promovendo o fluxo sanguíneo em estados de privação de oxigénio e abrindo a possibilidade de novas abordagens terapêuticas para determinadas patologias cerebrais”, de acordo com o especialista Rui Barbosa.

Tiago Monteiro é contemplado com 2.500 euros, enquanto a instituição de acolhimento do projeto de investigação distinguido recebe 10.000 euros.

O prémio destina-se a investigadores com menos de 26 anos que trabalham em instituições portuguesas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.