Após dois meses sem declarar casos de COVID-19, esta cidade de 21 milhões de habitantes registou um brusco aumento de infeções em junho. Pelo menos 331 pessoas foram infetadas na capital chinesa.

Desde o mês passado, Pequim pedia à população para evitasse viagens "não essenciais" fora da cidade e exigia um teste negativo de COVID-19 para autorizar a saída.

Estas restrições serão levantadas a partir deste sábado, à meia-noite, anunciou a prefeitura.

Os habitantes dos bairros considerados de "alto risco" deverão continuar a seguir essas determinações.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 521 mil mortos e infetou mais de 10,88 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.