Um porta-voz do Ministério da Saúde disse à agência France Presse que o novo caso foi registado na capital, Monróvia.

Trata-se de “uma mulher de 30 anos que morreu ontem (quinta-feira) à tarde após ter dado entrada num hospital”, precisou a OMS num comunicado.

Não foi até agora conhecida qualquer ligação com o recente ressurgimento do vírus desta febre hemorrágica na vizinha Guiné-Conacri, que já causou sete mortos.

Leia também: Os 12 vírus mais perigosos do mundo

A OMS anunciou na terça-feira que a epidemia de Ébola na África Ocidental, a mais grave desde a identificação do vírus em 1976, já não constituía uma “emergência de saúde pública internacional”, procedimento que tinha decretado em agosto de 2014.

A agência das Nações Unidas lembra ter “sublinhado continuamente que deviam ser esperados ressurgimentos, em grande parte devido à persistência do vírus em alguns sobreviventes”.

A última epidemia do vírus do Ébola teve início em dezembro de 2013 na floresta da Guiné-Conacri e espalhou-se para a Libéria e a Serra Leoa. Os três países concentraram mais de 99% das vítimas. O surto provocou 11.300 mortos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.