Estas unidades de apoio familiar, que serão construídas nos terrenos envolventes ao Centro de Reabilitação, destinam-se a acolher “pessoas que têm aqui os seus doentes internados, mas que são de longe e têm grandes dificuldades económicas e logísticas para permanecerem junto aos seus familiares”, disse Rúben Almeida.

O diretor clínico do Centro de Reabilitação do Norte falava na cerimónia comemorativa do segundo aniversário desta unidade de saúde que foi presidida pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

Rúben Almeida referiu também que está a ser ultimada a Unidade de Reabilitação Cardiorrespiratória, que deverá entrar em funcionamento ainda este ano.

“Estamos a construir esta unidade com a ideia de nos tornarmos uma referência no que respeita à reabilitação cardiorrespiratória”, sublinhou.

Novos projetos

Destacou ainda outros projetos, nomeadamente no que se refere ao apoio domiciliário a doentes, em articulação com os Agrupamentos de Centro de Saúde (ACES) da zona.

“Existe uma necessidade para apoiar os nossos doentes, atendendo ao facto de hoje em dia as condições no país não serem as melhores e, portanto, a retaguarda familiar nem sempre ter condições para conseguir cuidar dos seus doentes afetados com patologias incapacitantes”, disse o responsável.

“Com acordo da Administração Regional de Saúde, a nossa equipa constituída por fisiatra, terapeuta, terapeuta ocupacional, enfermeiro, fisioterapeuta e terapeuta da fala mas também apoio da psicologia e nutricionismo, vai integrar a equipa de cuidados na comunidade dos ACES de maneira a poder estimular um programa que permita o ensino da família, para torná-los independentes nos cuidados aos familiares que regressam ao seu domicílio”, acrescentou.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, destacou o trabalho do Centro de Reabilitação do Norte, gerido pela Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP), que considerou um exemplo no que se refere à cooperação com o Serviço Nacional de Saúde e com a universidade.

A cooperação “faz parte do desígnio nacional e o trabalho que tem vindo a ser feito pela SCMP merece respeito e consideração”, disse, referindo “a preocupação com a investigação, com a ciência, com a ligação `a universidade e aos outros equipamentos públicos”.

“A isto eu chamaria inteligência estratégica”, frisou o ministro.

Na ocasião foi também entregue o Prémio Albino Aroso, no valor de 50 mil euros, à equipa liderada por Ana Paula Rego, investigadora do i3S - Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, com um trabalho na área da Medicina Regenerativa. Foi também distinguida uma menção honrosa a investigadora Perpétua do Ó, também do i3S

O Centro de Reabilitação do Norte integra quatro unidades funcionais – AVC, Lesões Medulares, traumatismo Cranioencefálico e Pediatria e Reabilitação geral e outras doenças neurológicas.

Com uma lotação total de 102 camas para internamento, o Centro de Reabilitação do Norte realizou, em 2015, um total de cerca de 30 mil tratamentos diários e de cerca de 6.400 consultas externas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.