Falando na abertura de uma cimeira virtual co-organizada com o governo do Japão, José Manuel Durão Barroso afirmou que são precisos “urgentemente mais dois mil milhões de dólares para cobrir o financiamento necessário para acelerar o acesso a 1,8 mil milhões de doses de vacina para as pessoas em países de rendimentos mais baixos”.

Durão Barroso considerou que, além do financiamento, a partilha de doses em excesso pelos países de rendimentos mais altos será uma forma de “acabar globalmente com a fase mais aguda da pandemia no princípio do próximo ano”.

O dinheiro destina-se a fortalecer o mecanismo de partilha e disponibilização de vacinas COVAX, montado pela GAVI, Organização Mundial de Saúde e outras organizações internacionais e a que aderiram 192 países.

Entre os seus principais destinatários estão 92 países de rendimentos mais baixos, indicou o ex-primeiro-ministro de Portugal, salientando que o COVAX “é um modelo que funciona”.

“À data de hoje, foram enviadas vacinas para 126 países, mas trata-se apenas das primeiras de pelo menos 1,3 mil milhões de doses” que serão entregues este ano pelo COVAX, que visa garantir, através de um acordo vinculativo entre os parceiros, uma quantidade de dinheiro suficiente para comprar vacinas.

“Esta cimeira é uma oportunidade gigantesca para acelerar o acesso às doses COVAX para as pessoas naqueles 92 países. É a oportunidade de corrigir as coisas e fazer História, galvanizando o apoio já expresso à COVAX”, apelou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.