Dois dos casos são de mulheres cuja infeção foi confirmada e que não viajaram para países afetados pela epidemia Zika.

O único fator de risco conhecido permanece na transmissão sexual, porque os seus parceiros visitaram aquelas zonas, explicou, em comunicado, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano.

Os homens estão agora a ser examinados para determinar se estão infetados pelo vírus.

Para outras quatro mulheres, os resultados preliminares dos testes também confirmaram infeção com o vírus e estão a aguardar-se os resultados referentes a exames feitos a outras oito mulheres.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças já tinha assinalado há algumas semanas no Texas um caso de possível transmissão por via sexual.

Leia também: A microcefalia faz parte da vida deles há 14 anos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou que a epidemia poderá afetar entre três a quatro milhões de pessoas no continente americano.

O Brasil e a Colômbia são os países onde se registam mais casos de infetados e de suspeitos.

A OMS determinou que o surto do vírus Zika constitui uma emergência sanitária de alcance internacional.

O vírus é transmitido aos seres humanos pela picada de mosquitos infetados e está associado a complicações neurológicas e malformações em fetos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.