A DGS explicou, em comunicado, que os resultados das análises feitas ao hotel Aquae Flaviae “identificaram Legionella pneumophila” e frisou que se trata de um "caso isolado".

Os resultados analíticos foram emitidos na quarta-feira pelo Laboratório Regional de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Norte, após a realização de um inquérito epidemiológico no referido hotel e área circundante, e de ter sido feito a colheita de água da respetiva rede para a realização das análises.

Segundo a fonte, por este motivo o delegado de Saúde do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso “desencadeou as medidas consideradas necessárias à minimização do risco, tendo-se procedido ao encerramento do referido hotel”.

O diretor geral da Saúde, Francisco George, acrescentou que, até ao momento, "não há mais casos humanos".

“Tratou-se de um único caso de pneumonia que explicou a necessidade de eliminar esse risco, admitindo-se à partida que a fonte da infeção foi a água da rede de distribuição desse estabelecimento”, salientou.

A delegada de Saúde regional, Maria Neto, encontra-se esta tarde na DGS onde foi montado um dispositivo de acompanhamento.

O hotel terá que proceder à desinfeção e depois terá que ser feita uma contra análise que determinará a reabertura ou não da unidade hoteleira.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.