A associação aconselha que os pais das crianças afetadas procurem as clínicas ou o hospital de procedência das vacinas e que, em caso de dúvida, devem administrar novamente uma vacina homologada e segura.

A polícia descobriu na semana passada uma organização criminosa suspeita de ter vendido vacinas falsas nos últimos 10 anos para clínicas de todo o país, que tem 255 milhões de pessoas.

O ministério indonésio da Saúde e a polícia tentam determinar a magnitude do escândalo. Até ao momento, a agência nacional de controlo de medicamentos e alimentos confiscou centenas de doses de vacinas em 30 clínicas do país.

"Estamos a trabalhar com a agência nacional de controlo de medicamentos e alimentos para obter todos os dados e tomar as medidas necessárias", declarou à agência de notícias France Presse o porta-voz do ministério da Saúde, Oscar Primadi.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.