Em 2017 Portugal integrou pela primeira vez uma competição europeia que junta anualmente 16 países, entre eles, a Alemanha, Dinamarca, Espanha, Grécia, Islândia, Itália, Reino Unido e Sérvia. Em 2019, dois anos volvidos sobre a primeira competição nacional, o objetivo do Prémio Ecotrophelia Portugal mantém-se, ou seja, “levar estudantes do ensino superior a criar produtos alimentares eco-inovadores passíveis de consumo futuro”.

Neste contexto decorrem competições nacionais e europeia destinadas a equipas multidisciplinares. Na fase nacional, foram, agora, apurados os dez finalistas que vão a 21 de maio competir pelo primeiro lugar no Prémio Ecotrophelia. Uma competição que decorrerá no Porto e que sagrará o vencedor para representar o nosso país no Ecotrophelia Internacional, a 6 e 7 de outubro, na Alemanha, em Colónia.

No que toca à dezena de finalistas nacionais, encontramos desde um snack de palitos de feijão vermelho e patês de azeitona ao húmus (pasta de grão) com aroma que lembra o do fumeiro, embora sem carne e enriquecido com soro de leite.

Em comum a todos os produtos apresentados, o facto de terem de incluir o conceito, a formulação, a produção, a embalagem, os planos de marketing, negócio e vendas. Aspetos que não podem descurar as vertentes nutricional e sensorial.

Em 2017, sagrou-se vencedor o produto Salamar, "salame do mar" e em 2018, representou Portugal na final a Bean Ready, uma feijoada vegetariana com arroz.

Desde 2010, o Prémio Ecotrophelia, promovido no nosso país pela PortugalFoods, promoveu internacionalmente 115 competições nacionais, mobilizando mais de 500 universidades e mais de quatro mil estudantes. Como resultado desta iniciativa, 860 produtos alimentares foram desenvolvidos por equipas participantes, sendo que 80 foram industrializados ou comercializados.

Fique, abaixo, a conhecer os finalistas da edição de 2019 do Prémio Ecotrophelia Portugal:

DELICHÍ: Bolacha salgada com farinha de tempeh de chícharo, cebola e ervas, apresentada como um snack nutritivo. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências e Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia.

ECOBURGUER: Hambúrguer 100% vegetal, com “sabor mediterrâneo. Saudável, sustentável, com fibras”. Apresentado como uma refeição ou snack. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

NSTA TWICE: Sobremesa tradicional e rápida. Apresentado pela Universidade Católica Portuguesa – Escola Superior de Biotecnologia.

SALMAR: Salmão conservado em molho escabeche (azeite, vinagre, cebola e pimento) com salicórnia. Apresentado pela Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia,
Instituto Politécnico do Porto – Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto.

TOLIVE: Snack de palitos de feijão vermelho e patês de azeitona (preta e verde). Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

DRANOLA: Granola que incorpora dreche (subproduto da indústria cervejeira, constituído por resíduos de cereais) e com referências organoléticas tropicais. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

HONEY BITE: Bolacha com recheio de mel e avelã, feita a partir de ingredientes portugueses. Apresentado pela Universidade de Aveiro.

SNACKISY: Preparado em pó de origem 100% vegetal à base de frutos secos, com alto teor em proteína e fibra. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

PLANT CAKES: Preparado para panquecas saudáveis, fonte de fibra, sem glúten e com baixo teor de açúcares. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências
Universidade Católica Portuguesa – Escola Superior de Biotecnologia.

WHUMMEY: Húmus (pasta de grão) com aroma que lembra o do fumeiro, sem carne e enriquecido com soro de leite. Apresentado pela Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.