Segundo pesquisa apresentada num encontro da Associação Americana de Psicologia, os super-heróis da actualidade influenciam negativamente os rapazes.
Estes novos cartoons apresentam um estereótipo violento, contrariamente aos antigos que tinham um lado humano mais acentuado.
A pesquisadora Sharon Lamb, da Universidade de Massachusetts, realizou um estudo com 674 meninos de 4 a 18 anos a fim de descobrir os seus hábitos televisivos.
"O super-herói de hoje é como um herói de acção que pratica violência sem parar. Ele é agressivo, sarcástico e raramente fala sobre as virtudes de se fazer o bem para a humanidade", afirmou Lamb para o jornal britânico The Guardian.
A pesquisa demonstra ainda que a única alternativa a este protótipo de masculinidade, é o super-herói "preguiçoso", que evita assumir responsabilidades.
Não são bons exemplos, mas a tendência, segundo os especialistas da Universidade do Aizona, também presentes na conferência, é que na adolescência estes estereótipos tendem a desaparecer.
A pesquisadora Lamb diz ainda que, “nos personagens do passado, os meninos podiam perceber que - sem roupa de super-herói - eles eram pessoas normais com problemas normais e muitas fraquezas".
19 de Agosto de 2010
Veja ainda:
Imigração coloca desafios à educação
Actividades extra curriculares
Crianças criativas?
Prepare a sua casa para a curiosidade do bebé
Mamãs... Todas diferentes

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.