A notícia é avançada hoje pelo Jornal de Notícias.

Segundo dados do Ministério da Justiça, desde 1 de janeiro até ao final de agosto, o cadastro tem mais 1096 registos.

Este número juntou-se aos 1261 nomes que passaram a figurar na lista durante o ano de 2016, escreve o referido jornal.

A base de dados criada pelo anterior Governo conta com 5487 referências a condenados por crimes sexuais relacionados com menores - menos do que os que estavam registados em novembro do ano passado, altura em que existiam 5739 nomes inscritos, adianta o Jornal de Notícias.

Registo aprovado em 2015

A lei que criou o sistema de registo de identificação criminal de todos os condenados pela prática de crimes contra a autodeterminação sexual e a liberdade sexual de menor foi promulgada a 12 de agosto de 2015 e entrou em vigor em novembro do mesmo ano.

A proposta passou no Parlamento, mas toda a oposição votou contra, por considerar a lista inconstitucional e justificando o voto com o facto de não haver estudos que apontem para a necessidade de “perseguir desconhecidos”, quando a maior parte dos pedófilos encontram as crianças no meio familiar.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.