A TSF fala hoje no caso da Escola Delfim Santos, em Lisboa, que foi visitada pela Quercus a pedido dos encarregados da educação devido ao elevado estado de degradação das coberturas. "Uma vez que apresentam já alguma degradação e têm uma relação direta com o interior do edifício, deveriam ter sido feitas análises para perceber se está a ocorrer a libertação de fibras para o interior do edifício, onde circulam funcionários e estudantes", explica Carmen Lima, da Quercus, citada pela referida rádio.

Estes são os sintomas de cancro mais ignorados pelos portugueses
Estes são os sintomas de cancro mais ignorados pelos portugueses
Ver artigo

Segundo a Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Pública, há 230 obras de requalificação a decorrer em escolas de todo o país, algumas das quais para a retirada de materiais com amianto.

"Aquilo que nós temos verificado é que não está a haver monitorização da situação dessas escolas e não havendo esse acompanhamento por parte do Ministério não está a haver segurança e informação aos encarregados de educação e aos funcionários de que a situação está a ser acompanhada", comenta ainda Carmen Lima.

Também a FENPROF reclamou no final de agosto a ausência de esclarecimentos do Ministério da Educação e falhas no acesso à lista de estabelecimentos com amianto. Mário Nogueira chamou também a atenção para as escolas em obras e para a retirada de amianto que deveria ter sido feito durante as férias e não foi. "Se o ministro diz que as condições estão criadas e está a referir-se ao trabalho dos professores e das escolas, isso está feito, mas há problemas cuja resolução é da competência do ministério", comentou.

O que é o amianto?

O amianto é uma fibra natural que foi classificada pela Centro Internacional de Investigação do Cancro (IARC) como carcinogénico (suscetível de produzir ou favorecer o cancro).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) chega mesmo a referir que "não se conhecem valores limites de exposição abaixo dos quais não haja risco cancerígeno" e alerta para os riscos de exposição ao amianto e seus efeitos na saúde ambiental.

Em 2003, na Alemanha (Dresden), a Conferência Europeia sobre Amianto, considerou que o amianto continuava a ser o mais importante agente tóxico cancerígeno, presente nos locais de trabalho, na maioria dos países.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.