“Ainda hoje vão sair as regras específicas para os ATL” e muitas das recomendações já estão incluídas nas normas para as escolas e creches, disse Graça Freitas, na conferência de imprensa diária de atualização da informação referente à COVID-19.

A diretora-geral da Saúde explicou que há “princípios gerais” que são depois trabalhados para serem adaptados a cada um dos contextos, mas “sempre na vertente preventiva”.

Graça Freitas disse também que a Direção-Geral da Saúde (DGS) tem estado a colaborar com o setor e com os ministérios sobre as regras para a abertura de campos de férias e de ATL.

"Colaborámos com o IPDJ [Instituto Português do Desporto e da Juventude] com recomendações para os campos de férias e sairá brevemente uma publicação do IPDJ, em colaboração com a DGS”, afirmou.

Graça Freitas recordou ainda que não vão ser feitos testes de diagnóstico à COVID-19 a todos os funcionários do pré-escolar, ao contrário do que aconteceu com as creches.

“A política de testes tem sido em função do que é considerado o risco da população rastreada ou com quem vai lidar profissionalmente. Foi nesse sentido que se privilegiou a creche, porque são meninos muito pequeninos, que não podem cumprir pela sua idade regras nenhumas de praticar o distanciamento”, justificou.

Segundo o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento, no âmbito da pandemia de COVID-19, está prevista para 01 de junho a abertura do ensino pré-escolar e das Atividades de Tempos Livres (ATL).

Portugal regista hoje 1.356 mortes relacionadas com a COVID-19, mais 14 do que na terça-feira, e 31.292 infetados, mais 285, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de terça-feira, em que se registavam 1.342 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 1%.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à COVID-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor no dia 18 de maio, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura da época balnear para 06 de junho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.