A medida insere-se numa campanha do país contra esquemas fraudulentos, que vão desde o uso de lembretes até sofisticados métodos, num teste de conhecimento considerado "crucial à meritocracia chinesa".

Pelas contas do Governo chinês, de um total de quase dez milhões de adolescentes que esta semana se submetem ao Gaokao, apenas 3,25 milhões vão conseguir entrar na universidade, escreve o Diário de Notícias.

Segundo o Ministério da Educação daquele país, nas últimas semanas foram detidos 170 suspeitos e apreendidas seis mil peças de material, incluindo informação sobre o exame comercializada online e equipamento utilizado para copiar.

Os produtos e dispositivos utilizados por cábulas variam entre relógios, auscultadores e t-shirts com recetores, até equipamento usado em espionagem.

Leia tambémDispositivo eletrónico fraudulento permitia entrar em Medicina na Tailândia

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.