Teresa Guilherme foi a grande entrevistada de Daniel Oliveira no programa 'Alta Definição' deste sábado, 9 de dezembro. Tendo sido uma das lesionadas do BES, perdendo uma grande soma de dinheiro, a apresentadora lembrou como viveu a situação.

"A primeira coisa que fiz não foi chorar os três milhões [de euros], foi [perguntar] quanto é que sobra. Isto é uma maneira de contornares e perceberes: 'não tenho nenhumas dívidas, não tenho nada, como é que vou viver a partir de agora?'", reflete.

"Estava a trabalhar em televisão e entrava dinheiro regularmente, o que eu gastava não era mais do que aquilo que eu ganhava, portanto não fez grande diferença. Começou a assentar em mim que eu já não era rica - embora três milhões de euros não façam uma pessoa rica, parece que faz, mas na realidade depende das tuas escolhas", acrescenta.

"Naquela altura pensei 'deixei de ter uma almofada para o resto da minha vida', mas preocupei-me com a minha vida. (...) Mudei completamente a minha perspetiva, comecei a pensar o que é que é útil, necessário, o que me faz realmente feliz, aquelas coisas que nós falamos, mas não fazemos, depois quando tens necessidade tens mesmo de fazer", evidencia.

Não tendo ficado com raiva pelo dinheiro que perdeu, Teresa confessa o que realmente mexeu com ela naquela época. "O que tive de lutar e ainda luto é o que é me deu a mim para mudar [o banco onde tinha o dinheiro]. (...) Quem é que mandou a mim? Ninguém me mandou, ninguém me disse, foi uma coisa ditada pela minha cabeça, ditada por medo".

Veja aqui o momento.

Leia Também: Teresa Guilherme: "Quando não tinha poder estas pessoas desapareceram"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.