Esta segunda-feira, dia 13, celebra-se o Dia Mundial da Rádio e uma das personalidades conhecidas que fez questão de recordar a sua passagem por este meio de comunicação foi Cláudio Ramos.

No seu blogue, o comentador partilhou uma fotografia antiga do tempo em que ainda trabalhava por lá. Posteriormente, escreveu um texto a relembrar como tudo começou, assim como os melhores momentos.

“Durante anos a rádio foi-me fascinante. Foi ali que comecei um caminho. Desdobrava-me a trabalhar para conseguir pagar as contas não me sobrava um tostão ao fim do mês, melhor dizendo, faltava muitas vezes”, começa por descrever.

“A minha entrada na rádio aconteceu num verão. Não tinha voz, era muito miúdo e ali fiquei a arrumar discos, a atender o telefone e depois a vender publicidade. Ali fiquei um ano e pouco. Em Novembro – faz este último Novembro 25 anos estreei-me ao microfone”, sublinja.

“O meu último programa de rádio foi na delegação regional da radio Renascença. Ali estive quatro anos todas as manhãs entre as sete e as dez a acordar o Alentejo com as “manhãs da Renascença”. Aprendi tanto… No interior, a rádio, de imensa que é, acaba por ser pequena para quem quer mais”, revela com uma enorme saudade.

O apresentador refere que ainda tentou organizar a sua vida de forma a continuar com o projeto, algo que não consegui.

“A rádio é a imagem a poder ser despenteada. 25 anos é muito tempo. Passaram-se muitas coisas, perderam-se muitos amigos, ganharam-se outras coisas, existem muitas lembranças”, adianta.

Leia o texto completo, aqui.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.