Lourenço Ortigão foi o mais entrevistado do programa 'Conta-me Como És', conduzido por Fátima Lopes. Numa conversa onde deixou escapar o lado emotivo, o ator - com formação académica em gestão - falou do seu percurso e do que o levou a 'fugir' da área profissional do pai, que é engenheiro civil.

"Mantive-me firme ao que queria e na casa que me apoiou", começou por dizer, referindo-se à profissão de ator e à TVI, estação onde trabalha desde o primeiro projeto.

Lourenço confidenciou ainda as palavras ditas pelo seu pai que o fizeram 'fugir' do ramo da engenharia. "Se algum dos meus filhos for para engenharia, trabalhará comigo e tem a vida feita. Isso não me atrai", citou o ator.

Sobre a relação com os irmãos, Duarte e Tomás, o artista revela que, apesar de ser o mais novo, o trio sempre foi unido, algo que preservam até hoje. "O meu irmão Tomás é um prolongamento de mim. Gere as minhas finanças, é o meu diretor financeiro, o administrador do meu restaurante, liga-me 20 vezes por dia", afirmou.

"Como és enquanto patrão?"

Há dois anos, Lourenço aventurou-se no ramo da restauração e inaugurou o restaurante Villa Sabóia, no Estoril. O projeto continua a ser um sucesso e não pôde deixar de ser mencionado na hora de elencar os motivos de orgulho do artista.

De entre os diversos papéis a que já deu vida no pequeno ecrã, Fátima Lopes quis aguçar a curiosidade dos fãs sobre como Lourenço desempenha a chefia do projeto: "Como és enquanto patrão?"

"Sou exigente. É um negócio onde investi as minhas finanças, está mais do que pago. É meu. Tenho o direito de exigir que as pessoas cumpram, mas por outro lado gosto de me surpreender e de ser próximo das pessoas", admite.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.