Lori Loughlin começa a sentir sérias repercussões da polémica em que se vê envolvida. Esta terça-feira, a atriz foi indiciada pelo crime de fraude - ao constar entre os mais de 40 nomes acusados de subornar instituições de ensino superior. No dia seguinte foi detida e posteriormente libertada após pagar uma fiança de um milhão de dólares, 883 mil euros. Contudo, as verdadeiras consequências fazem-se agora sentir.

Consta que a artista, juntamente com o marido, Mossimo Giannulli, terão cometido o crime de fraude em prol do percurso académico dos filhos. Olivia Jade, filha do casal, foi a primeira lesada.

De grande popularidade na blogosfera, a jovem exercia a profissão de digital influencer. Dado o escândalo, inúmeras marcas de renome rescindiram de imediato as parcerias.

A empresa de cosméticos Sephora foi uma das que colocou um ponto final nos acordos de publicidade. Depois seguiram-se a Amazon, Dolce & Gabbana, Lulus, Marc Jacobs Beauty, Smashbox Beauty Cosmetics, Smile Direct Club, Too Faced Cosmetics, Boohoo e TRESemmé.

Mas Olivia foi apenas a primeira. Lori Loughlin sentiu também as verdadeiras consequências do escândalo ao perder os papéis em duas séries do canal Hallmark ['Garage Sale Mysteries' e 'When Calls The Heart'].

A informação foi confirmada por representantes das séries que garantiram que já não "estavam a trabalhar com Lori".

Vale referir que até ao momento, nem a atriz nem nenhum elemento da família se pronunciou sobre o escândalo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.