Esta sexta-feira, Isabel Figueira foi convidada de Manuel Luís Goucha no programa das tardes da TVI e um dos temas que marcou a conversa foi o início da sua carreira como DJ, tema que a deixou particularmente emocionada.

Foi através de um convite da Pro DJ que Isabel aceitou o desafio que frequentar um curso para formar profissionais "premium". A empresa queria uma "mulher com presença" e a modelo decidiu lançar-se na área, tendo este se tornado o seu principal meio de sustento.

"Fiz o curso e correu muito bem. Estava grávida do meu filho Francisco e estava a terminar o contrato de 14 anos na RTP. Foi o meu ganha pão durante alguns anos, foi duro. Não nos primeiros tempos porque ainda estava com o João [Sotto Mayor, seu ex-companheiro], foi muito duro depois, que estava sem trabalho, sozinha, com dois filhos. Não tinha trabalho em televisão, tive que fazer muita estrada, mas foi muito compensador", recordou já em lágrimas.

Questionada se "alguma vez algum dos seus filhos lhe disse alguma coisa que a fizesse repensar" na sua atividade, Isabel Figueira contou que os meninos pediam-lhe apenas que estivesse com eles ao acordar.

"Muitas vezes ia, entrava na cabine às 3h30 da manhã, vinha a conduzir, chegava às 7h30 e estava no acordar deles e o domingo era deles. Se foi duro, foi, mas foi o meu ganha pão, orgulho-me muito. Foi muito compensador, foi muito duro. Mas gostei muito", afirmou ainda.

Recorde-se que Isabel Figueira é mãe de Rodrigo, de 14 anos, da antiga relação com César Peixoto, e de Francisco de sete, do namoro com João Sotto-Mayor.

Veja o momento aqui.

Leia Também: Giovanna Ewbank muda-se para Portugal com os filhos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.