Dias antes de Cristiano Ronaldo ter testado positivo para a Covid-19, Georgina Rodríguez esteve à conversa com a Paris Match, durante a Semana da Moda de Paris.

Enquanto marcava presença no evento, CR7 ficou em casa para cuidar da filha que têm em comum, Alana Martina, que está quase a completar três anos, e dos restantes filhos do craque português, Eva e Mateo, de três anos, e Cristianinho, de dez.

"Não temos babysitter. Temos a honra de cuidar dos nossos filhos nós mesmos, com a ajuda da minha irmã mais velha, quando eu não estou disponível. Mas sou eu quem os leva à escola, que os vai buscar, que faz os trabalhos de casa com eles. Organizei a chegada dos gémeos e também imediatamente cuidei do Cristiano Jr. Ele é uma criança muito carinhosa, grata e bem-educada, com quem me dou muito bem. É tão fácil e agradável de conviver! Amo-os a todos da mesma forma", disse Georgina, que já vive um romance com Cristiano Ronaldo há quase quatro anos.

"Foi amor à primeira vista. Nós conhecemo-nos na rua, em Madrid, quando eu estava a voltar para casa, sem ousar falar um com o outro. Algum tempo depois, ele veio fazer compras na boutique de luxo onde eu trabalhava como vendedora. O destino reuniu-nos novamente numa festa", recordou de seguida, lembrando "a primeira vez que falou" com o craque português.

"Foi um momento muito especial, sentimo-nos como se estivéssemos sozinhos. O Cristiano é uma das melhores pessoas que conheço. Ele protege-me, temos um grande vínculo. E não posso negar o óbvio: ele é uma bomba! Tudo me atrai nele", destacou ainda.

Leia Também: Vídeo. A vista de Cristiano Ronaldo enquanto cumpre quarentena

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.