Após a atriz Eliza Dushku ter revelado que aos 12 anos foi abusada sexualmente por Joel Kramer, o predador sexual começou a sofrer as consequências dos seus atos e foi demitido.

O coordenado de duplos negou todas as acusação, mas nem isso o salvou da demissão. A Worldwide Production Agency (WPA), agência em que Kramer trabalhava, optou mesmo por rescindir contrato.

“WPA encerrou todas as ligações que tinha com Joel Kramer, com base numa alegação de má conduta. Tal conduta é inaceitável, trabalhamos inteiramente com boa conduta e esperamos o mesmo de nossos clientes” Pode ler-se num comunidade da agência publicado no Deadline.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.