Há 18 anos que a Zero a Oito convida as crianças a voar. Há 18 anos que promove a leitura junto do público mais novo, com histórias de qualidade, personagens marcantes e conteúdos educativos. A Zero a Oito já é maior de idade, mas nunca deixou de ver a vida com olhos de criança.

Por essa razão, a editora tem três cabazes de dez livros para oferecer de forma a promover a leitura junto dos mais novos.

PASSATEMPO

De forma a assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil, que se assinala a 2 de abril, o SAPO Lifestyle em parceria com a Zero a Oito tem para oferecer três cabazes com 10 livros infantis.

O passatempo denomina-se "Qual é a sua história?" e para participar o leitor só tem de escrever o primeiro parágrafo da sua história, seja ela real ou inventada. As três mais originais ganham um dos cabazes que estamos a oferecer.

O passatempo termina às 22h00 de 16 de abril. Os resultados são divulgados no dia 25 de abril, a partir das 10h.

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta responder ao formulário mais do que uma vez. Se tiver alguma dúvida poderá enviar um mail para sapolifestyle@telecom.pt. Não serão respondidas a dúvidas na caixa de comentários.

Os premiados vão receber o prémio na morada que indicarem no prazo de algumas semanas.

Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

Os vencedores são:

Anamaria Teixeira

No país dos meninos felizes, o Tiago vivia rodeado de meninos e meninas que sorriam o dia todo e o faziam sorrir também mas um dia o Tomás perdeu o seu sorriso e aí começou a aventura da procura do sorriso e do seu desaparecimento misterioso.

Raquel Marisa Fernandes Casqueira

Abri a porta de casa e corri para o carro. Era algo que fazia todas as manhãs e que já se tornava um pouco cansativo. Sentia-me inquieta e saturada com a rotina que engolia-me inteira. Coloco a chave na fechadura. (Vá lá, desta vez não tenho o gato da vizinha a dormir em cima do capô.) E ainda não tinha rodado a chave, quando sinto uma presença ao meu lado.

Elisabete Patrícia Pereira Rodrigues

Não podia ficar ali à espera que a vida passasse por mim. Levantei-me, fiz a mala e virei costas às raízes. Foi tão fácil partir. Parecia que estava presa a elas por um picotado, no início do qual estava escrito a letras gordas "cortar por aqui". Nesse dia, ao fim da tarde, esbarrei-me com ele.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.