À semelhança do XIII Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, no norte de Portugal, a localidade de Allariz, situada na Galiza, acolhe até 31 de outubro de 2017, mais uma edição do Festival Internacional de Xardíns de Allariz. Inaugurada a 13 de maio, a oitava edição deste certame ocupa uma área de exposição criativa de 40.000 metros quadrados e está subordinada ao tema «Jardins da memória».

A escolha deste título, algo intrigante, teve como objetivo permitir múltiplas abordagens, tanto filosóficas, como técnicas e/ou paisagísticas. A história de arte dos jardins, desde os Jardins Suspensos da Babilónia à atualidade, deverá ser o suporte, a memória cultural subjacente às intervenções contemporâneas. Por sua vez, a história individual e a memória coletiva são determinantes para a construção de paisagens.

Aqui, na designada área de Allariz, foi respeitada a memória ancestral da cultura e da ecologia, dando origem, em 2005, à Reserva da Biosfera, classificação atribuída pela UNESCO. Nesta edição, que conta com a arquiteta paisagista portuguesa Elsa Matos Severino no júri, encontram-se em exposição 10 jardins efémeros, além do vencedor da edição de 2016, «Terraformación». Podem também ser visitados alguns jardins escolares.

As (muitas) inspirações por detrás dos projetos em exposição

Sendo a memória o tema em análise, os autores debruçaram-se sobre as doenças degenerativas do cérebro (Áustria), trouxeram-nos memórias familiares e jogos de infância (Itália e Brasil), assim como interpretações do ADN e do ácido desoxirribonucleico. Há ainda balões com hélio que suspendem um jardim que se movimenta ao sabor das brisas terrestres.

Estes são os extraordinários jardins que ficarão na nossa memória este ano! Francisco García, presidente da autarquia, sublinhou, na inauguração, em maio, a importância deste evento em torno dos jardins como elemento de sensibilização para o meio ambiente, com destaque para a arquitetura paisagista e a jardinagem, que muito impulsionam a economia da pequena região, fomentando a coesão social e o turismo verde.

O autarca realçou também a «grande adesão do público», ano após ano. Desde a primeira edição, já passaram por Allariz mais de 190.000 visitantes, desde a primeira edição, muitos deles portugueses. Desde o arranque, o projeto conta com mais de 2.000 autores envolvidos, oriundos de 20 países, além de inúmeras atividades associadas ao festival com enorme repercussão na sociedade local.

Texto: Elsa Matos Severino (arquiteta paisagista e membro do júri do VIII Festival Internacional de Xardíns de Allariz)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.