A menina foi diagnosticada com o vírus depois de dar entrada no hospital na cidade de Kayes,  na quarta-feira (22.10).

A criança e familiares estão, neste momento, isolados.

O porta-voz do ministério da Saúde, Markatche Daou, disse à agência France Presse que a menina "veio da Guiné-Conacri acompanhada pela avó".

O ministério "adotou todas as disposições necessárias para se evitar a propagação do vírus", e a população "deve ficar tranquila, calma e serena", garantiu a mesma fonte.

O governo aconselha a população a evitar deslocamentos desnecessários para zonas atingidas pela epidemia e pede que se adotem as medidas de higiene e segurança necessárias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Ébola já matou 4.877 pessoas - das 9.936 contaminadas - em sete países, mas principalmente na Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.