“Não desconvocámos a greve, os enfermeiros estão a aderir em força e, como é habitual, os serviços mínimos estão assegurados, portanto não há qualquer problema com os doentes”, disse à agência Lusa José Carlos Martins, do Sindicato dos Enfermeiros.

De acordo com o dirigente sindical, os doentes estão a ter “as adequadas e necessárias respostas”, nomeadamente nos hospitais onde se encontram internadas pessoas infetadas com 'legionella'.

“Nos hospitais de Lisboa, que têm cerca de 320 doentes internados por causa do surto de ´legionella´ de Vila Franca de Xira, os dados de adesão variam entre os 80 e os 98 por cento em São José”, indicou.

Para o sindicato, os enfermeiros estão a dar uma boa resposta a “toda a trapalhada” de tentar desmarcar a greve por parte do Ministério da Saúde.

Os enfermeiros cumprem desde as 00:00 de hoje o primeiro de dois dias de greve nacional em protesto pelos cortes salariais nas horas extraordinárias, exigindo a progressão na carreira e a reposição das 35 horas de trabalho semanais.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.