estudo de intervenção integrado no Programa Menos Sal Portugal., com uma abordagem inédita no nosso país, visa avaliar o impacto dos hábitos de consumo de sal na saúde dos portugueses e traçar as melhores estratégias de intervenção para reduzir o consumo  de sal – sem retirar o sabor dos alimentos - e promover estilos de vida mais saudáveis.

Após visitas de avaliação inicial e de recrutamento, que apuraram se os candidatos cumpriam os critérios de inclusão para integrarem o estudo científico, 231 participantes já realizaram a primeira visita de intervenção. Os participantes estão motivados e cooperantes com o protocolo do estudo, que implica a realização de medições e análises clínicas que permitem avaliar a evolução do impacto na saúde da redução do consumo de sal. Manifestaram interesse em compreender e aplicar no seu dia a dia os ensinamentos dos conteúdos de promoção de hábitos de vida saudáveis veiculados em consulta.

Esta primeira visita de intervenção permitiu, ainda, aos investigadores traçarem a caracterização da amostra: participantes maioritariamente do sexo feminino, as idades variam entre os 21 e os 70 anos de idade - sendo a média de idades de 44 anos e a maioria tem excesso de peso ou obesidade” refere Conceição Calhau, investigadora neste estudo.

A conclusão do Estudo está prevista para finais de setembro, onde os investigadores esperam encontrar melhorias na saúde dos participantes e promover medidas que visem a redução do consumo excessivo de sal. Pretendem também que alterações de comportamentos, com benefícios para a saúde, se instalem quer nos voluntários e respetivos agregados familiares, quer em toda a população.

A coordenação deste estudo de intervenção integrado no Programa Menos Sal Portugal, está a cargo de Conceição Calhau, Professora da NOVA Medical School, Investigadora do CINTESIS e Coordenadora da Unidade Universitária de Lifestyle Medicine da CUF e de Jorge Polónia, Professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Investigador do CINTESIS, Médico Especialista em Medicina Interna e Hipertensão Arterial do Hospital CUF Porto, Membro da Direção da Sociedade Europeia da Hipertensão.

Menos Sal Portugal

O consumo excessivo de sal é já um problema de saúde pública no nosso país devido, em particular, à sua grande associação com hipertensão arterial, com a morte por acidente vascular cerebral (AVC), cancro gástrico, osteoporose, doença renal e obesidade.

Atentos a esta problemática, a CUF e o Pingo Doce uniram esforços para a criação de um programa de sensibilização, a nível nacional, denominado “Menos Sal Portugal”, o qual tem a ambição de consciencializar os portugueses para a importância de melhorarem os seus hábitos alimentares em relação ao consumo de sal, salientando o impacto dessa mudança de comportamentos na sua saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.