“Exigem condições de trabalho que permitam garantir que todos os utentes tenham as respostas em saúde a que têm direito, em qualidade e tempo útil”, refere o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

Estes profissionais de saúde do DICAD reivindicam admissão de enfermeiros e o fim da precariedade existente para os enfermeiros que trabalham há vários anos em ‘regime de recibo verde’.

A paralisação visa também protestar contra a "mobilidade forçada” que obriga e enfermeiros a deslocarem-se de umas unidades para outras.

Em comunicado, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses afirma ter já solicitado uma reunião com a Administração Regional de Saúde do Norte com caráter de urgência, sem ter tido ainda qualquer resposta.

“A ARS/Norte tem vindo a desconsiderar esta área e, consequentemente, os seus utentes e os profissionais”, acrescenta.

A Divisão para a Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependências (DICAD) da ARS Norte abrange a população com comportamentos aditivos e dependências, através de Equipas Técnicas (antigamente designadas como CAT), Unidades de Desabituação e Comunidade Terapêutica.

Tem por missão promover a redução do consumo de substâncias psicoativas, a prevenção dos comportamentos aditivos e a diminuição das dependências.

“O consumo e dependência de substâncias é um problema de saúde pública, com riscos pessoais e sociais. A relação de ajuda no processo de mudança, o aconselhamento em saúde e o envolvimento da família e comunidade são intervenções dos enfermeiros, no âmbito das equipas de saúde”, esclarece o sindicato.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.