Numa altura em que o país se depara com um crescimento do número de infetados, o vice-coordenador do Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD para a Saúde, o médico Ricardo Baptista Leite, apresentou um conjunto de sugestões assentes em sete eixos de intervenção.

"É nossa convicção assente Portugal não está a fazer o suficiente", defendeu, sublinhando que as sugestões feitas pelo CEN baseiam-se na informação que é pública e "partem do pressuposto que o Governo está a fazer tudo para controlar a onda que está em crescendo".

Acompanhado pelo coordenador do CEN para a Saúde, António Araújo, o social-democrata destacou, do conjunto de propostas, o eixo da emergência e o eixo da "visão a longo e médio prazo".

"Na visão da emergência que é a resposta imediata, ultrapassada a discussão do que nós temos termos de reduzir o número de novos casos, há aqui uma necessidade de garantir, no que diz respeito à Covid-19, testagem, identificação e isolamento de todos os infetados e de todos os suspeitos, é um elemento crítico sem o qual não há controlo da pandemia", disse, defendendo uma janela de 24 horas.

No que diz respeito aos doentes não covid-19, Baptista Leite considera ser fundamental garantir uma recuperação das listas de espera para consultas, cirurgias e exames adiadas neste contexto de pandemia, utilizando o sistema de saúde como um todo, público e privado, para assegurar que todos os doentes não covid-19 tem acesso aos cuidados de saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.