O número de infeções nas últimas 24 horas foi de 403.738, cerca de 2.600 casos acima de sábado, elevando o total de infeções no país, desde o início da pandemia, para 22,2 milhões, segundo a mesma fonte.

Pelo segundo dia consecutivo, o número de mortes causadas pela covid-19 ultrapassou a barreira das quatro mil, com 4.092 hoje, elevando o total para 242.362, contagem só superada pelos Estados Unidos e Brasil.

A Índia é o segundo país com mais casos de covid-19, depois dos Estados Unidos, com 32,6 milhões, mas tem-se tornado o epicentro da pandemia ao registar o maior aumento de casos por dia, devido a uma segunda vaga que dura há mais de um mês.

O número de casos ativos é de 3,7 milhões e a taxa de positividade de 22,7%, sinal de agravamento da pandemia no país, que há um mês registava 10,3%.

No sábado foram realizados na Índia 1,8 milhões de testes, para detetar a covid-19, elevando o total desde o início da pandemia para 302 milhões, e foram administradas cerca de dois milhões de doses, elevando o total desde o início da campanha, em janeiro, para quase 170 milhões de doses.

No entanto, apenas 35,3 milhões dos 1,35 mil milhões de indianos foram totalmente inoculados com uma das vacinas aprovadas do país: Covishield da AstraZeneca, feita pelo Serum Institute of India (SII), Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech, e a vacina russa Sputnik V. russo.

No sábado, um balanço feito pela agência francesa AFP, contabilizava 3,2 milhões de mortos em todo o mundo, em consequência da covid-19, resultantes de mais de 156,7 milhões de casos de infeção,

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.