Assim, o país acumula quatro dias sem registar casos locais do novo coronavírus.

Os casos positivos foram diagnosticados em viajantes procedentes do estrangeiro nas cidades de Xangai (1) e Tianjin (1) e nas províncias de Jiangxi (3), Sichuan (1) e Shandong (1).

Da mesma forma, as autoridades de saúde detalharam que, até à meia-noite (17:00 de quarta-feira em Lisboa), 60 pacientes receberam alta.

O número total de infetados ativos na China continental é de 516, sendo 24 que permanecem em estado grave, segundo as autoridades de saúde.

A Comissão Nacional de Saúde não anunciou novas mortes por COVID-19, então o número permanece em 4.634, entre os 84.895 infetados oficialmente diagnosticados na China desde o início da pandemia.

Até o momento, 808.715 contactos próximos com pessoas infetadas foram acompanhados, dos quais 16.369 continuam a ser observados.

Quanto aos infetados assintomáticos, a China registou 22 novos casos neste último relatório, e o número total de pessoas sob observação nessas circunstâncias é de 352.

Na região semiautónoma de Hong Kong, 4.586 positivos foram registados até o momento, que causaram 72 mortes; e em Taiwan, 486 casos foram contabilizados, dos quais sete morreram.

O surto em Hong Kong levou as autoridades locais a decretar novas medidas preventivas para evitar a propagação, enquanto alguns especialistas locais indicaram que a cidade será forçada a aplicar medidas de contenção se o número de infeções continuar a expandir-se nesta terceira onda do novo coronavírus.

A pandemia de COVID-19 já provocou pelo menos 781.194 mortos e infetou mais de 22,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.