O último dia da 45ª edição da Modalisboa começou no Pátio da Galé com o desfile de Nuno Gama. O desfile estava inicialmente previsto para a Marinha Portuguesa, mas devido às previsões de chuva teve de sofrer alterações de última hora. Na última edição da ModaLisboa o designer criou a coleção 'Lusíadas I', onde mostrou uma viagem até ao Cabo das Tormentas. Nesta edição regressámos à segunda parte da história portuguesa. Em 'Lusíadas II' houve um desafio ao “Monstrengo” e um desejo de universalismo único. Mostrando o que a língua Portuguesa deu ao Mundo, Nuno Gama foi ao encontro da incrível África, pelo imenso Índico até à silenciosa beleza Asiática das amendoeiras em flor, num desfile pintado por um incrível espetáculo.

Ricardo Carriço e Tiago Fernandes abriram o desfile dando voz ao poema de Fernando Pessoa 'O Mostrengo', presente no livro 'Mensagem'. Por detrás dos dois encontrava-se uma escultura de um monstro marinho, criada por Nuno Gama e resultante de uma parceria do criador com a marca Samsung, uma das patrocinadoras oficiais da Modalisboa. Em quatro inspirações diferentes: portuguesa, africana, indiana e asiática foi possível ver presente o regresso absoluto do Dandismo e do ressurgimento dos códigos de elegância em que o homem se renova no puro prazer de se mimar.

Filipe Faísca foi o designer que se seguiu, com a coleção 'Now'. O desfile foi narrado, contando várias histórias de viagens, de mulheres diferentes e do tempo. O designer criou uma mulher poderosa com recurso a materiais como a seda, viscose, neoprene, cabedal, renda e plissados.

Por volta das 17h foi a vez de Kolovrat apresentar as suas propostas. 'Invitation for coffee', foi o nome dado à coleção inspirada nas figuras criadas pelas borras de café. As silhuetas resultam de um encontro do abstrato com a composição de formas circulares trabalhadas e linhas "clássicas" refinadas, recorrendo a tons monocromáticos de preto e branco, com apontamentos de azuis, introduzidos por artworks originais trabalhadas com os elementos do café.

Nadir Tati, a designer angolana, foi a seguinte a mostrar o que tinha preparado para a próxima primavera/verão 2016. 'Almas de África' é uma coleção que homenageia a todas as mulheres africanas. Uma coleção diferente, com linhas simples e fluidas, uma fusão de tecidos e texturas que acompanham deslumbrantes vestidos pretos, vermelhos e dourados com bordados e pedras adicionadas à mão. Rendas, organzas, sedas e o tradicional super wax africano completam a coleção. A transparência e a sensualidade juntam-se à noite africana de turbantes, sandálias e colares dourados feitos à mão e desenhados exclusivamente para a coleção.

Pedro Pedro apresentou 'The lady in question' por volta das 19h30. A coleção aposta numa divergência de formas e materiais próximos de uma solução brutalista, criando um look informal mas nem por isso menos sofisticado. As silhuetas apresentam-se sinuosas e elegantes, com efeitos drapeados, tendencialmente longilíneos, e acabamentos desfeitos ou em bruto. Os materiais acompanham a visão contrastante, tendo-se optado por materiais como o cetim, jersey de seda e algodão que se conjugam com redes e rendas abstractas que reforçam o look inacabado. As cores são preferencialmente sóbrias e vão do marinho ao brique, passando pelo preto e branco.

Seguiu-se o polaco Piotr Drzal, o designer convidado da ModaLisboa, no âmbito da parceria com a Fashion Week da Polónia. A sua coleção condensou simplicidade, modéstia, acessibilidade, espaço urbano, pausa, silêncio, desporto, atividade e movimento.

O último desfile no Pátio da Galé foi da responsabilidade de Aleksandar Protic. A coleção intitulada 'Deusas' mostrou uma silhueta leve, fluida. Os drapeados contrastaram com formas mais estruturadas, em materiais como algodão, linho, seda, viscose e polyester, em tons de branco cru, pérola, oliva e preto.

Dino Alves foi o último designer da noite a mostrar as suas propostas para a próxima estação. O desfile teve lugar no Teatro São Luís e era apenas por convite exclusivo. Mesmo em termos de imprensa o designer limitou os convites a 50. Foi assim que o criador apresentou 'O meu processo - diário de uma coleção'. Esta colecção inspira-se no próprio processo de criar uma coleção ou qualquer outro projeto criativo/artístico que implique rascunhar, anotar, rasurar, amarfanhar papéis onde se anotaram ideias primárias, ensaiar combinações de cores, formas, diálogos que muitas vezes abandonamos, mas que nos ajudam a chegar àquilo que queremos mostrar. Foi possível observar tecidos manipulados, criados através de aplicação de elementos que sugerem linhas riscadas, efeito enrugado e amarfanhado através de franzidos aleatórios. Peças feitas com impressão 3D, ou com elementos decorativos / partes de peças impressas com a mesma técnica e assimetrias e volumes irregulares.

Durante 3 dias o Pátio da Galé e os Paços do Concelho receberam mais de 20 designers nacionais e as suas visões e propostas para a próxima primavera/verão.

Veja todos os desfiles no dossier da 45ª edição da Modalisboa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.