Pela primeira vez, os looks criados pelo diretor criativo Alessandro Michele foram apresentados na nova sede da marca, no número 79 da Via Mecenate localizado num prédio industrial onde funcionava uma antiga fábrica de aviões.

Num enorme hangar totalmente coberto de veludo roxo, o público assistiu ao desfile como se estivesse dentro de um teatro. O espetáculo estava garantido.

Entre as celebridades presentes estavam Charlotte Casiraghi, a it girl Alexa Chung e a atriz Salma Hayek, mulher de François-Henri Pinault, dono do grupo de luxo Kering e proprietário da marca Gucci, ícone do mercado de luxo.

Mal as luzes se apagaram, o burburinho foi substituído pelo som de um helicóptero e as cortinas desvendaram um túnel de acrílico iluminado por luzes coloridas e com uma pirâmide no meio.

Os modelos desfilaram pela passerelle como se fossem criaturas fantásticas dando a conhecer a coleção intitulada "O jardim do alquimista: um laboratório antimodernista".

Foram apresentados looks ligeiramente retro, com saias plissadas que chegavam até os tornozelos, em seda, veludo e brocado bordado.

Os homens desfilaram com um estilo inspirado nos anos 70, com calças de veludo à boca de sino e casacos compridos com grandes lapelas.

Uma das peças que mais sobressaiu no meio das modelos femininas, que usam casacos compridos bordados com pérolas, foi um caso de jacquard que parecia ter sido criado para um imperador chinês.

O estilista não esqueceu as damas de companhia, com os seus vestidos pretos, gola e avental brancos adornados com insetos gigantes.

A veia exótica dominou nesta coleção através das cores vibrantes, dos estampados florais e dos vários animais adorados pelo estilista.

Alessandro Michele enfatizou o efeito brilhante, com materiais e detalhes em dourado, cobre, prateado, fitas e pérolas.

O estilista continuou a desenvolver um mundo fantasmagórico, com o qual as pessoas se identificam e que acaba por enriquecer as suas coleções graças a uma série de novos acessórios, que se transformam nos mais vendidos da temporada. Em causa estão as luvas de inverno, bengalas, guarda-chuvas japoneses, óculos, chapéus diferentes e até uma rede de prata que cobre completamente a cabeça.

Para além disso, as bolsas e malas com as cores da Gucci, algumas muito originais, também marcaram presença em cima da passerelle.

Todas as propostas fizeram sucesso entre o público, que aplaudiu de pé o estilista Alessandro Michele, responsável por transformar a marca desde 2015 e apontado como um dos grandes nomes da indústria de Alta-costura.

Recorde-se que a marca fechou o ano de 2016 com uma faturação de 4,3 milhões de euros e registou um crescimento recorde de 12,3%.

Nos próximos meses será lançada a primeira fragrância assinada por Alessandro Michele, elevando o estilista ao nível de criadores como Tom Ford, Gianni Versace e Giogio Armani.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.