A migração da população LGBT para os grandes centros urbanos, a invisibilidade desta comunidade em alguns territórios do país e a vergonha que ainda persiste em assumir uma relação homossexual ajudam a explicar o fenómeno, escreve o jornal Público.

Entre 2010 e 2016 quase 2300 casais gay deram o nó, mas em 47% dos concelhos portugueses nunca se realizou um matrimónio desta natureza, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A maioria dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo aconteceu onde a densidade populacional é mais elevada, avança o referido jornal diário. Nos 20 municípios com mais casamentos homossexuais existem, em média, 2076 habitantes por quilómetro quadrado. É também aí que residem 3,5 milhões de portugueses.

Os dados do INE mostram que em 64% dos municípios onde a densidade populacional é inferior a 50 habitantes por quilómetro quadrado, nunca houve um casamento gay.

Lisboa, com 731 casamentos, foi o local onde se registaram mais uniões entre pessoas do mesmo sexo ao longo dos últimos sete anos. Seguem-se o Porto, com 264 registos e Sintra, com 88.

A análise do Público conclui ainda que há mais casamentos entre homens (1474) do que entre mulheres (825).

Veja ainda: As imagens de um casamento gay que é um conto de fadas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.