Panos Papadopoulos, o criador da marca sueca de fatos de banho, perfumes e produtos de cosmética Panos Emporio, etiqueta que fez 30 anos em 2016, é um empreendedor nato e um homem de olho aberto. Depois de passar horas a analisar o comportamento de celebridades como os jogadores de futebol Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic, desenvolveu Meander, um modelo de calções masculinos que se está a tornar icónico.

Em meados de 2017, esteve em Portugal para assinalar o arranque da comercialização dos seus produtos em território nacional. Em entrevista ao Modern Life/SAPO Lifestyle, fala do que o inspira, explica o que o motiva e faz revelações sobre o negócio que já se estende a 36 países. «As redes sociais têm-nos ajudado imenso», confidencia o homem que detém os direitos de exploração do concurso Miss Suécia.

O que o levou a procurar revolucionar o mercado dos calções de banho masculinos?

Há 15 ou 20 anos, os calções de banho de homem deixaram de ser muito curtos e justos. Tornaram-se mais compridos e mais largos, adotando um estilo americano. Nos últimos 10 anos, tornaram-se novamente mais curtos, mas permaneceram largos. Em muitos casos, assentam muito mal. Ficam horríveis!

Quando nos sentamos, parece que enfolam. Também me apercebi com o tempo que, se formos muito ativos na praia, esse tipo de calções podem magoar-nos as virilhas. Quando têm cuecas dentro, como normalmente sucede com a maioria, incomodam-nos. Muita gente acaba por os enrolar nas pernas e por os puxar para cima. Até eu o faço…

E, vai daí, o que decidiu fazer?

Pensei que tinha de encontrar uma solução para isto! E, enquanto a estava a tentar encontrar, vi que muitos jogadores de futebol, muitas celebridades e estilistas, figuras públicas como o [Zlatan] Ibrahimovic, o [Lionel] Messi e até o Cristiano Ronaldo, o faziam. E até também crianças pequenas…

Viu aí então uma nova oportunidade de negócio?

Sim, é algo que precisamos. É uma verdadeira necessidade! Eu comecei a pensar em criar algo nesta linha há cerca de cinco anos. Começámos em 2012. A ideia é muito simples e o resultado que conseguimos hoje é muito confortável. Temos uma cueca de um lado, que permite que tudo fique no sítio.

Eu posso ser muito ativo. Basta abrir o fecho quando me quero mexer e fechá-lo se me quiser deitar na areia. Alguns homens têm as pernas mais magras, outros têm-nas mais grossas. O fecho permite ajustar o modelo. São coisas práticas como esta que tornam a nossa vida muito mais simples.

Uma das coisas mais difíceis com que nos confrontamos quando fazemos o design de peças para homem é que é fundamental manter o equilíbrio para que as pessoas gostem e, simultaneamente, compreendam o produto, o que nem sempre sucede.

«Os homens compram as minhas peças mas não as compreendem»

Veja na página seguinte: O que levou o empresário de origem grega a investir em Portugal

A marca foi criada na Suécia há 30 anos. Por que é que só chega a Portugal agora?

Há dois anos, em 2015, participei numa exposição de viagens de negócios em Cannes. Havia lá muitos portugueses e muitos empresários da América Latina que ficaram encantados com as nossas peças. Acharam o produto fantástico! Mas uns negociavam tabaco, outros comercializam perfumes… Nenhum era desta área!

Nessa altura, eu consegui perceber que havia procura e que o produto era melhor percebido aqui do que no norte da Europa. Portugal percebeu melhor o meu produto do que os países do norte da Europa!

Em que países é que está agora?

Atualmente, vendemos para 36 países em todo o mundo. Muitos países têm-nos procurado diretamente porque agora, com as redes sociais, os negócios crescem por todo o lado. As redes sociais têm-nos ajudado imenso!

A sua marca já está presente em todos os continentes?

Sim, em todos!

E, em Portugal, sendo a vossa marca uma marca de luxo, qual é a estratégia?

Em Portugal, começámos pelos estabelecimentos da cadeia El Corte Inglés, que estão vocacionados para esse mercado. Estamos em Lisboa e no Porto.

O sucesso do modelo Meander tem atraído atenções para os vossos novos lançamentos para homem mas os biquínis e os fatos de banho feminino é que pesam mais na vossa faturação, não é?

Há muito tempo que somos famosos pelos nossos fatos de banho para mulher. Essa é uma área de negócio grande. 65% das minhas vendas são de moda feminina e apenas 35% de moda masculina. Eu decidi alargar as minhas criações ao segmento masculino para abraçar um novo desafio porque os homens compram as minhas coisas mas não as compreendem.

Eu gosto de agitar as águas. Quero que eles percebam que eu agora estou aqui. Em média, para eles, por ano, vendo vários milhares de peças globalmente. No que respeita às mulheres, não se compara. Vendo anualmente à volta de um milhão de biquínis e de fatos de banho da marca Panos Emporio.

«Os homens compram as minhas peças mas não as compreendem»

Texto: Luis Batista Gonçalves

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.