A rainha Isabel II mostrou ser uma pessoa que planeia o futuro ao revelar o seu desejo em que Camilla, duquesa de Cornualha, se torne rainha consorte quando o filho, o príncipe Carlos, subir ao trono.

Analisando as palavras da monarca, que já conta com 95 primaveras, o historiador real Robert Lacey revelou à revista People: "Na mensagem, ela estava a admitir a sua própria mortalidade e a pensar no futuro. Quando pensou no pai, George VI, também deverá ter pensado na mãe e na importância que esta teve enquanto sua companheira".

Lacey lembrou ainda a morte do marido de Isabel II, o príncipe Filipe, aos 99 anos e após 73 anos de casamento. "E depois, como é óbvio, com a morte do príncipe Filipe, ela está a considerar os sacrifícios e as dificuldade de ser um consorte", completou.

Leia Também: Qual a diferença entre o título de 'rainha' e o de 'rainha consorte'?

Leia Também: Isabel II revela que aprova o título de rainha consorte para Camilla

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.