Não tenha pena, não se deixe levar pelas lágrimas nem pelo beicinho. As crianças têm de aprender a perder e os pais que os poupam a uma derrota estão a fazer mais mal do que bem. A afirmação é da psicóloga Lyn Fry, que explicou ao Mirror Online que a sociedade dá demasiada importância à vitória e isso é altamente prejudicial para a construção da personalidade e para a consolidação de valores como a resiliência e a justiça.
Prejudicial é também a tentação de deixar a criança ganhar para a ver feliz.  “A vida não é assim. Um pai deve preparar o filho para ser um adulto sociável e isso passa por saber lidar com as perdas”, seja no campo das relações de amizade ou num simples jogo de tabuleiro.
Quando deixam os filhos ganhar de forma forjada, os pais não estão só a deseducá-lo como também a distorcer a sua relação com a criança, diz Lyn Fry: “Os miúdos precisam de ver os adultos como alguém que controla. Quando percebem que não ganharam legitimamente, acreditam que assumiram eles o controlo e isso pode transformá-los em pessoas ansiosas. Eles precisam de saber que os pais são mais fortes e que podem intervir sempre”.
Isto não quer dizer que os educadores devam cair na situação oposta, ou seja, serem severos e críticos demais. “Receber críticas a toda a hora pode dar à criança a ideia de que esse é o comportamento correto. O que também não é nada bom”.
Outro problema das falsas vitórias é a questão do orgulho. “E nenhuma criança sentirá verdadeiro orgulho se souber que ganhou um jogo manipulado.”
Lyn Fry recorda que, na idade adulta, é constrangedor tropeçar em pessoas que não conseguem lidar com a vitória e a derrota de uma forma divertida. “A perda é algo inevitável na vida. É fundamental ensinar estratégias para lidar com ela. Agora, se a criança ‘ganhar’ sempre, nunca aprenderá a enfrentar a adversidade".

O que precisa de saber sobre jogos, ganhar e perder

  1. Escolha o jogo certo. Quando os miúdos são muito novos, escolha jogos em que eles tenham alguma possibilidade de ganhar. “Os jogos de tabuleiro e mesa são ótimos para o desenvolvimento”, diz a especialista.
  2. Deixe que o seu filho ganhe no início. “As crianças ficam entediadas e perdem o interesse quando fracassam nas primeiras tentativas. Permita-lhes um par de vitórias e, em seguida, certifique-se de que ganha o melhor.”
  3. Dê o exemplo! Quando perder, seja animador. Pode dizer, por exemplo: “Acontece! Vou ter de me esforçar mais”. “Deixe-os perceber que perder não é o fim do mundo. Os pais às vezes envolvem-se emocionalmente e são quase tão irascíveis como as crianças perante o fracasso.”
  4. Mostre-lhes os comportamentos corretos. Assistam juntos a jogos e observem quem cumprimenta o adversário e quem não o faz. Da mesma maneira, chame a atenção para a forma como certas faltas de educação de atletas são punidas. “Se o seu filho estiver prestes a participar nalguma competição, faça um teatro, sem exageros e divertido, a partir da forma como ele se pode comportar caso ganhe ou perca”.