Maria Cristina Rodrigues

  • Os dentes de leite são importantes

    Embora venham a ser substituídos pelos definitivos, têm várias missões a desempenhar. Saiba quais.

  • Filhos do coração

    Adoptar uma criança é uma decisão de um número cada vez maior de portugueses. O processo não á fácil nem rápido, mas todos os dias acontece um desfecho feliz.

  • O poder dos elogios

    Louvar as crianças é uma óptima ferramenta para as ajudar a crescer. Mas há que avaliar bem em que circunstâncias os elogios são produtivos e não contraproducentes.

  • Pai herói e mãe princesa

    A admiração pelos pais é um sentimento que ajuda a estruturar emocionalmente qualquer criança. Mesmo quando os adultos perdem a aura de infalíveis.

  • Febre não é doença

    É um dos sintomas que mais angustiam os pais. Mas as temperaturas elevadas na criança têm uma missão a desempenhar.

  • TV com conta, peso e medida

    A televisão é, muitas vezes, um dos grandes bodes expiatórios quando o tema são os desafios na educação das crianças. Mas, com alguns cuidados, pode transformar-se num auxiliar precioso.

  • Brincadeiras em família

    O “faz-de-conta” não tem de ser exclusivo das crianças. Partilhar estes momentos é positivo tanto para os mais novos quanto para os adultos.

  • Vencer a timidez

    Uma criança tímida não está condenada a pouco sucesso social. Com a ajuda adequada, pode mesmo transformar esta característica num trunfo.

  • Dormir com os pais: sim ou não?

    Tema polémico, há quem defenda o chamado “co-sleeping” e quem o recuse liminarmente. Conheça todos os argumentos.

  • Como peixinhos na água

    A natação é uma das melhores atividades desportivas. Nas crianças, ajuda a crescer e pode prevenir acidentes. Por isso, vale mesmo a pena aprender a nadar.

  • Pequenos artistas

    O ensino das artes ajuda as crianças a desenvolverem todo o seu potencial. Vale por isso a pena pintar, dançar e tocar.

  • Crianças autistas

    Nunca surgiram tantos diagnósticos de autismo como agora. Mas as patologias deste espectro são múltiplas e, por vezes, complexas de determinar.

  • O papel dos avós

    São determinantes no desenvolvimento físico e emocional da criança. Saiba porquê.

  • Fazer queixinhas

    Uma criança que tenha por hábito queixar-se por tudo e por nada pode ter dificuldades em se relacionar com os outros. É por isso que vale a pena ouvi-la.

  • Estou quase na escola dos crescidos!

    Preparar a entrada para o 1.º Ciclo vale a pena. Ajuda não só a criança mas também toda a família a entrar da melhor forma nesta nova fase.

  • Ainda fala “à bebé”

    O que fazer quando a linguagem da criança parece não estar em linha com a sua fase de desenvolvimento.

  • Viva a Primavera!

    É tempo de renovação e de regresso ao ar livre. Para as crianças, esta estação mostra-se perfeita para novas descobertas.

  • Os perigos do excesso de peso

    A obesidade infantil é já considerada uma epidemia. Uma criança com quilos a mais pode ter problemas de saúde o resto da vida.

  • Tenho um amigo invisível!

    As amizades imaginárias são sinal de uma forte imaginação e ajudam a criança a compreender o mundo.

  • As birras nem sempre são más

    Por muito que exasperem os pais, há explosões infantis que dão sinais de desenvolvimento e autonomia.

  • Rastreios oculares e auditivos

    Garantir que a criança vê e ouve bem é meio caminho andado para um bom desenvolvimento global.

  • Os castigos

    Longe vão os tempos em que eram sinónimos de punição física. Com conta peso e medida, podem ser muito úteis.

  • A idade dos “porquês”

    É uma fase extenuante para os adultos, mas essencial para o desenvolvimento da criança. E vale a pena responder-lhe sempre.

  • Os livros são nossos amigos

    Os hábitos de leitura, tão importantes para o desenvolvimento, criam-se e alimentam-se mesmo antes de a criança aprender a ler.

  • Viver com asma

    Com a abordagem e terapêutica certas, é possível à criança fazer desporto e manter um nível de atividade normal.

  • Quando as crianças mentem

    Nem sempre estão a tentar enganar. Podem estar apenas a verbalizar situações saídas da sua imaginação.

  • A importância do animal de estimação

    Estes amigos especiais são essenciais para o desenvolvimento das crianças. Saiba porquê.

  • Segurança rodoviária para crianças

    Elas não conduzem veículos, mas também andam na estrada. Vale a pena saber o que fazer para lhes dar a máxima proteção.

  • Porque não aumenta de peso?

    As crianças vêm em todas a formas e tamanhos. E serem mais leves que a norma não significa que haja algum problema.

  • Vale a pena contar as más notícias

    Os adultos tentam sempre preservar os mais novos das novas desagradáveis e/ou angustiantes. Quando isso não é possível, a honestidade é a melhor política.

  • Medo do escuro e outros temores

    A imaginação infantil é rica, mas nem sempre é tranquilizadora. Para uma criança, os medos são muito reais e devem ser abordados como tal.

  • “Mãe, pai, como nascem os bebés?”

    É uma das curiosidades mais temidas pelos adultos. Mas há maneiras eficazes de responder sem usar fábulas e em todas as idades.

  • Não gosto de sopa!

    A recusa de alguns alimentos é uma fase habitual no processo de diversificação alimentar.

  • Não gosto de sopa!

    A recusa de alguns alimentos é uma fase habitual no processo de diversificação alimentar.

  • Vamos mudar de vida!

    O nosso percurso é evolutivo e, por vezes, é necessário alterar o cenário da família. Mas as crianças gostam de rotinas e nem sempre é fácil transmitir-lhes a mudança de forma eficaz e positiva. Porém, vale a pena tentar. Ajuda na transição e dá-lhes

  • Como dizer adeus à chucha

    Deixar de usar chucha nem sempre é uma transição fácil e muitos pais sentem-se sem ferramentas para ajudar a criança a abandonar um hábito que a acompanha há tanto tempo.

  • Já é crescido para dormir a sesta?

    Até aos três anos ou quatro anos, dormir a sesta é não só natural como desejado por pais e educadores. Mas chega uma altura em que este descanso se torna mais questionado, mesmo para as crianças que continuam a gostar de dormir durante o dia.

  • A entrada para o pré-escolar

    Podem, até então, terem ficado em casa com a mãe, ao cuidado de uma avó ou outro familiar, numa ama ou então no berçário e na creche mas, aos três anos, a maior parte das crianças inicia uma nova fase: a educação pré-escolar.