Cancro do pénis

Os sinais de alarme que não pode ignorar

O cancro do pénis afeta menos de um em cada 100 mil homens.

O cancro do pénis é um «tumor maligno, que atinge normalmente a glande peniana e tem uma elevada taxa de agressividade e mortalidade», refere o urulogista Nuno Monteiro Pereira.

Trata-se de um tipo de tumor raro, principalmente nos países desenvolvidos, onde o nível de vida e a cultura da saúde favorecem os bons hábitos de higiene, essenciais para a prevenção da doença.

De acordo com a American Cancer Society, cerca de 95 por cento destes cancros desenvolvem-se a partir de células escamosas, da glande ou do prepúcio, caracterizando-se, segundo o urologista, como uma «ferida persistente que não cicatriza».

Sinais de alarme

- Ferida persistente que não cicatriza


- Lesão indolor sob a forma de um nódulo, pequeno e arredondado, ou mancha avermelhada, que aumenta de volume lentamente


- Alteração da espessura da pele do pénis


- Inchaço na extremidade do pénis


- Endurecimento do pénis


- Alteração no odor, em fase avançada

Embora se possa tratar de uma situação benigna, caso detete os sintomas acima descritos, assim como erosão da pele, úlcera, dor ou irritação no prepúcio, pénis ou na glande, é aconselhável que procure um médico urologista, logo que possível, para que o especialista possa fazer um diagnóstico.

Comentários