França é o destino mais procurado para fazer turismo de bicicleta

Há quem já não a dispense no dia a dia e também são muitos os que se recusam a largá-la, mesmo em férias. Saiba quais são os melhores sítios para andar a pedalar pela Europa.

Gosta de andar de bicicleta? Se respondeu sim, então está na hora de fazer umas férias diferentes, a pedalar pelo Velho Continente. A bicicleta é cada vez mais uma filosofia de vida. É o meio para descobrir bosques, arribas, lagos e paisagens de sonho e cidades repletas de histórias. O escritor Ernest Hemingway dizia que «é a guiar uma bicicleta que se conhece melhor os limites de um lugar, pois suamos nas subidas e descemos livremente».

«De tal forma, que recordamos como são os sítios na verdade, enquanto de carro apenas as colinas nos impressionam e não teremos uma recordação tão apurada do território atravessado como a que se consegue de bicicleta», acreditava mesmo. Andar de bicicleta é sentirmo-nos livres e estarmos perto da natureza. É mais fácil desligarmo-nos do quotidiano, enquanto somos surpreendidos pelo que nos rodeia.

Muitas rotas para (re)descobrir

De bicicleta, é possível observar os pormenores parar repentinamente só porque vimos qualquer coisa interessante e ir a sítios onde o carro ou outro transporte não nos levaria. De acordo com o European Cycle Route Network EuroVelo, França é o destino mais procurado para o turismo de bicicleta, imediatamente seguido da Alemanha e do Reino Unido, na Europa. O mesmo estudo, efetuado em 2012, mostra que foram realizadas 2.295 milhões de viagens de turismo em bicicleta nesse ano.

E isto só na Europa, o que corresponde a uma receita de 44.000 milhões de euros para o turismo. Agarre na sua bicicleta ou alugue uma se for caso disso e venha daí connosco conhecer algumas das ciclovias europeias. A EuroVelo tem 14 rotas e liga 42 países ao longo de todo o continente europeu. Quem sabe se as suas próximas férias não serão ao volante de uma bicicleta?Razões para isso não faltam.

Pelos Alpes

Uma antiga linha ferroviária deu origem à ciclovia Lunga Via delle Dolomiti, através da qual se atravessa uma parte dos Alpes, mais precisamente a cadeia montanhosa Dolomitas, especial por ser composta de rocha carbonatada, que lhe dá formas únicas. O itinerário começa em Calalzo di Cadore, passa por Cortina D’Ampezzo e termina em Dobbiaco. Ao todo são 57 quilómetros, feito de altos e baixos, que não é muito difícil e até pode ser efectuado em família.

Os montes Dolimiti, verdadeiras obras de arte esculpidas pela natureza, os lagos alpinos e as grutas tornam o cenário único. No entanto, para isso também contribuem as antigas estações de comboios, as pequenas vilas e até os locais mais concorridos, entre os quais Cortina D’Ampezzo, a famosa estância de esqui que, no verão, se pinta de verde e se torna propícia a longos passeios a pé ou de bicicleta.

Veja na página seguinte: Um dos caminhos mais apetecíveis

Comentários