Quais os riscos das dietas online?

A vontade de emagrecer acaba por levar muitas pessoas com excesso de peso a enveredar por regimes hipocalóricos que encontram na internet. Haverá perigo?

O desespero e a ambição, por vezes desmedida, de perder peso leva muita gente a ir à internet em busca de dietas que alegadamente funcionam mesmo e até de regimes alternativos seguidos por muitas celebridades. Nada de mais errado! Porque os planos de emagrecimento que encontram até podem ser válidos mas não se adaptar ao seu caso concreto. «Pessoas com pré-obesidade ou obesidade devem consultar um especialista antes de iniciarem qualquer dieta divulgada online», aconselha Simone Fernandes, membro da Associação Portuguesa de Dietistas. Veja quais são os prós e os contras.

As dietas online comportam riscos?

Ainda que, por curtos espaços de tempo, existam perdas de peso, na maioria das vezes, os indivíduos são induzidos a levar a cabo dietas desequilibradas e, sobretudo, não adaptadas ao seu estado nutricional e condição física, o que pode ter consequências para a saúde, nomeadamente o desenvolvimento de patologias como anemia, osteoporose, desequilíbrios gastrointestinais e grandes perdas de massa muscular e manutenção da massa gorda.

A evidência científica sobre a utilização de recursos exclusivos de perda de peso via internet não é conclusiva na manutenção de perdas de peso a longo prazo. Para além disso, há dietas que nem sequer são elaboradas por especialistas. Alguns blogues e sites com a apresentação de casos de sucesso podem, por vezes, ter um objectivo puramente comercial, sendo os testemunhos apresentados fictícios.

Em que casos pode a internet ser uma aliada na perda de peso?

Após se ter recorrido a um profissional especializado, que avalie e elabore um plano alimentar adaptado. Os profissionais podem, por esta via, manter o contacto, enviando dicas, publicando artigos com vista a facilitar e melhorar a adesão ao plano anteriormente traçado ou, até, fornecendo ementas.

Como saber se estamos a consultar uma boa fonte?

Em relação aos sites, recomendo fontes de organizações de renome, onde se encontram documentos elaborados por especialistas, resultados de estudos elaborados na comunidade científica, consensos internacionais, bem como linhas orientadoras ao nível nacional e internacional.

É importante procurar saber se os blogues são geridos por profissionais da área da dietética e nutrição e pesquisar acerca do profissional que o está a dirigir. Devemos também ser minuciosos na procura de locais para partilhar experiências, já que muitas das experiências partilhadas em alguns blogues, como referi, podem ter um objetivo exclusivamente comercial.

Veja na página seguinte: Links úteis aliados das dietas

Comentários