Voltar a engordar depois de uma cirurgia para… emagrecer!

É mais comum do que se pensa e, em situações extremas, pode conduzir à depressão e ao suicídio. A manutenção do peso é um combate diário e… difícil!

Parece existir maior probabilidade de aparecimento de doença cardiovascular e diabetes quando a pessoa volta a engordar após uma cirurgia bariátrica. A depressão e a ansiedade generalizada são, também, frequentes neste quadro que se torna angustiante para o paciente, havendo até casos de suicídio. Por estes motivos, é fundamental a manutenção do peso depois de uma intervenção cirúrgica da obesidade.

Embora este tipo de cirurgia tenda a diminuir as alterações hormonais que conduzem ao aumento do peso, isso não se aplica a todas estas alterações e, em alguns casos, é até devido a distúrbios hormonais que as pessoas tendem a recuperar o peso perdido. Ainda assim, a ausência de um estilo de vida saudável é a razão principal para se voltar a ganhar peso.

A cirurgia da obesidade não substitui uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física mas, usualmente, estas pessoas não praticam atividade física, quando o exercício é fundamental para a manutenção do peso, e limitam-se a comer em muito menor quantidade mas não melhoram a qualidade nutricional da sua alimentação. Estas opções, a longo prazo, levam a um aumento do peso.

Como evitar o aumento de peso após a cirurgia

1. Com este tipo de cirurgia perde-se muita massa muscular, sendo necessário realizar exercícios de força para preservá-la. O mais aconselhado é conjugar exercício de força com exercício cardiovascular.

2. É também essencial optar por uma alimentação saudável, para além de reduzir a quantidade de alimentos ingeridos. Os vegetais e os frutos não poderão ficar esquecidos, os doces devem ser ingeridos com moderação, o álcool deve ser evitado, a ingestão de alimentos proteicos deverá ser privilegiada e os cereais devem conter fibra.

3. Na maioria dos casos, é importante um suporte vitamínico e mineral, devido à menor absorção de nutrientes.

4. A gestão do stresse e da ansiedade, para além de um bom controlo emocional, são também imperativos.

Veja na página seguinte: Os diferentes tipos de cirurgias bariátricas

Comentários