Frutos secos favorecem a secreção salivar

Os portugueses não lhes resistem. Consumidos na dose certa, estes alimentos ajudam a manter-nos jovens, em forma e saudáveis. Descubra porquê

Ao contrário do que geralmente se crê, os frutos secos não engordam. Aliás, apesar do seu elevado valor calórico, quando consumidos com moderação e inseridos numa alimentação saudável, não só não contribuem para o aumento do peso corporal, como ainda lhe podem trazer outros benefícios. Segundo um estudo publicado no Archives of Internal Medicine, o seu consumo, associado a uma dieta mediterrânica tradicional, beneficia o controlo da síndrome metabólica, conjunto de perturbações que incluem obesidade, hipertensão, dislipidemia e hiperglicemia.

Desfeito este mito, surpreenda-se com outros benefícios que oferecem à sua saúde e, se não tem por hábito ingeri-los, passe a fazê-lo regularmente. Até porque estes são aliados do seu bem-estar. Os efeitos positivos do consumo de frutos secos no organismo humano estão comprovados. Além de promover a higiene e saúde oral, pelo facto de envolverem uma mastigação intensa, favorecem a secreção salivar.

Além disso, estimulam a drenagem da vesícula biliar e o bom funcionamento do tubo digestivo, absorvem muita água e, principalmente os mais fibrosos, aumentam o volume fecal. São, por isso, eficazes para atuar contra a obstipação. Estes frutos protegem ainda as nossas células. Os frutos secos encontram-se entre as melhores fontes alimentares de vitamina E, um poderoso antioxidante que neutraliza os radicais livres, impedindo-os de atacar as células saudáveis e reforçando o sistema imunitário.

A riqueza nutricional dos frutos secos

Pela sua composição, protegem ainda as membranas celulares e ajudam na produção de glóbulos vermelhos. Uma porção de 30 g de amêndoas fornece quase 50% dos valores diários de referência de vitamina E a mesma porção de avelãs aproximadamente 30%. Os frutos secos reduzem o colesterol LDL, o chamado mau colesterol.

Os ácidos gordos monoinsaturados e sobretudo os ácidos gordos ómega-3 são os principais responsáveis pela redução do colesterol LDL (mau colesterol) e dos níveis de gordura no sangue, determinando o seu efeito cardioprotetor. Estudos revelam que, tendo em conta o perfil da gordura dos frutos secos, a sua capacidade para reduzir o colesterol é maior do que a esperada. São ainda uma boa fonte de gordura.

Os frutos gordos e amiláceos, apesar de não estarem incluídos na nova roda dos alimentos, podem ser considerados equivalentes do grupo das gorduras e óleos, devido ao seu elevado teor em gordura. Cerca de metade do peso dos frutos secos é composta por gordura, sendo esta extremamente saudável, uma vez que apresenta na sua composição nutricional ácidos gordos monoinsaturados e polinsaturados.

São também uma boa fonte de proteínas e hidratos de carbono. São compostos em cerca de 20% por proteína e outro tanto por hidratos de carbono. A maior parte dos frutos secos fornece boas quantidades de proteínas e, embora estas não sejam de alto valor biológico, a combinação dos frutos secos com leguminosas como o feijão, grão, ervilhas ou lentilhas constitui uma excelente alternativa para obtenção de proteínas completas.

Veja na página seguinte: A dose certa que deve ingerir diariamente

Ver artigo completo

Comentários