Avelãs ajudam a emagrecer (e não só!)

São um dos frutos secos que mais contribui para o equilíbrio das dietas. Um novo estudo que resulta da análise de 29 investigações internacionais enaltece os benefícios nutricionais deste alimento.

A avelã é uma boa fonte de fibras, de cálcio, de ferro, de fósforo, de potássio, de magnésio, de enxofre, de sódio, de tiamina, de ácido fólico e de vitamina E. É, portanto, muito nutritiva e energética, antioxidante e vermífuga. Recomenda-se em casos de diabetes, tuberculose e hipertensão. É ainda aconselhada a desportistas, grávidas e adolescentes. Rica em arginina, que tem a capacidade de modificar a atividade dos recetores do colesterol, pode reduzi-lo e servir de regulador lipídico.

Na antiguidade, era utilizada principalmente para combater crises de rins, pois atribuíam-lhe a capacidade de dissolver os cálculos. O pólen das flores de aveleira é também um bom remédio para combater a epilepsia. Este fruto contém ainda inibidores de protease, que têm uma reconhecida acção anticancerígena. As folhas têm uma ação anti-inflamatória e adstringente.

Sendo recomendado como tónico venoso em situação de varizes, este fruto seco também serve para combater a fragilidade capilar e os edemas causados por insuficiência venosa. Esta fruta é ainda anti-diarreica e, em uso externo, alivia varizes, úlceras, hemerroidas e inflamações orofaríngeas. Na culinária, apesar de não serem as mais usadas, as avelãs são consideradas a mais digestiva das oleaginosas.

Na cozinha

Este fruto combina bem com pratos de aves e caça, pode ser usado para guarnecer pratos de peixe e crustáceos e é também muito utilizado na confecção de sobremesas, de bolos, de biscoitos e de cremes. Aconselha-se a conservação do miolo de avelã no frigorífico para evitar que rance.

O seu valor nutritivo

será ainda mais preservado se guardar as avelãs com casca e descascá-las só no momento de as utilizar. A manteiga de avelã é mais digestiva que a própria avelã. Em pastelaria, dá uma consistência mais cremosa que a avelã em pó e fica deliciosa barrada no pão.

Na horta

As aveleiras protegem e alimentam a vida selvagem. Podem plantar-se como plantas ornamentais, ou para sombreamento de outras plantas. As aveleiras em árvores ou arbustos são benéficas para as pastagens e noutros locais para afastar as moscas. As vacas gostam de mordiscar as suas folhas o que aumenta a quantidade de gordura no leite, enquanto que os taninos actuam como agente de limpeza do seu aparelho digestivo.

Nos humanos, no entanto, estes mesmos taninos podem irritar a mucosa do estômago. Tenha em atenção que os taninos encontram-se apenas nas folhas. Os frutos consumidos com moderação são um excelente suplemento alimentar. Em fitoterapia, utilizam-se as as folhas e os frutos e por vezes a casca. As folhas são muito rica em taninos e flavonoides. Os frutos contém entre 13 a 16% de proteínas.

Veja na página seguinte: Os povos que as idolatravam

Comentários