Laranjas favorecem a absorção de cálcio

Resulta do cruzamento de um pomelo e de uma tangerina e é fonte de vitamina C. Reduz o cansaço e protege o coração. Descubra os poderes terapêuticos deste fruto e a história da árvore que o produz

Os nutrientes naturalmente presentes na laranja, um fruto rico em vitamina B3, B5, C, E e K, betacaroteno, ácido fólico, cálcio, iodo e ferro, ajudam a combater infeções e a queimar gorduras. Além de  magnésio, fósforo, potássio e selénio, este citrino fornece ainda ácido cítrico, uma substância que auxilia o organismo a absorver o cálcio armazenado nas células gordas.

Como tem vitamina C em grande quantidade, contribui para uma redução das dores musculares após a prática de exercício físico, pelo que é recomendada a toma de um copo de sumo de laranja natural depois de qualquer atividade desportiva mais exigente. Este alimento também contém hesperidina, um antioxidante que protege o coração e diminui o colesterol e a gordura no sangue.

A laranjeira, a árvore que dá este fruto, é tão comum que quase dispensa descrições. É uma árvore de pequeno a médio porte, folha perene e flores de um aroma extremamente doce e delicado, direi mesmo que é uma das minhas favoritas. É da família das Rutáceas e existem muitas espécies. As mais comuns são a laranja amarga ou laranja de Sevilha (Citrus aurantium L) e a laranja doce (Citrus sinensis L).

Esta última também é conhecida por laranja portuguesa por terem sido os portugueses a trazerem-na para a Europa e a levá-la para o continente americano. Medicinalmente, utilizam-se as flores, as folhas, a casca, o fruto e também, nalguns casos, o extrato das sementes deste fruto.

História

A laranja é originária do sudeste asiático. A espécie Sinensis ou laranja doce julga-se ter origem na China perto da fronteira com o Vietname. Alguns historiadores acreditam que a laranja amarga seja originária da Índia. O primeiro grande livro de medicina chinesa datado de há cerca de 2000 anos já mencionava os poderes curativos da casca e do pericárpo da laranja. O médico árabe Avicena, no século X, também já utilizava a laranja como planta medicinal.

Na realidade, a laranja é um fruto híbrido resultante do cruzamento entre um pomelo (Citrus x paradisi) e uma tangerina (Citrus reticulata). A laranja amarga( Citrus aurantium) foi a primeira a ser conhecida pelos europeus, trazida da Ásia pelos comerciantes árabes. As primeiras laranjas que chegaram ao Reino Unido foram levadas num barco espanhol em 1290 e a primeira larangeira doce plantada na Europa no séc XV foi trazida pelos navegadores portugueses.

Mais tarde, foi levada também para o Brasil, que é hoje um dos maiores produtores de laranjas para exportação e confeção de sumos, doces, marmeladas, óleos essenciais e perfumes, entre outros. Outros grandes produtores de laranjas são os EUA, a China, a Espanha, o México, Marrocos, a África do Sul e Israel. A laranja doce (Citrus sinensis) é um dos frutos mais cultivados no mundo inteiro, apenas ultrapassada pela banana e a maçã.

Veja na página seguinte: As doenças que a laranja ajuda a prevenir

Comentários