Beber água à refeição dilata o estômago? Crenças que, afinal, não passam de um mito…

O pão engorda? E a fruta antes das refeições? Encontrámos a (surpreendente) resposta a esta e a outras ideias pré-concebidas, tidas como verdades absolutas, que o têm andado a induzir em erro.

Deixou de comer pão para perder alguns quilos porque lhe disseram que este é um dos alimentos que mais engorda? Não tem de o fazer! De acordo com estudos epidemiológicos, o consumo moderado de pão integral está associado a uma boa gestão do peso. O que o torna um alimento associado ao aumento de peso é a forma como o consumimos e as quantidades deste alimento ingeridas, que em Portugal tendem a ser grandes.

Exemplo em que a sua «ingestão é claramente contraproducente é a sua presença à mesa nas grandes refeições (onde, por norma, já existe arroz, massa, batata ou até outras fontes de hidratos de carbono)», explica o nutricionista Pedro Carvalho, autor do livro «Os mitos que comemos», publicado pela editora Matéria-Prima.

Para além disso, se em vez de compotas açucaradas, cremes de chocolates ou margarinas, lhe forem adicionadas fontes proteicas de qualidade (fiambre, queijo, ovo), o risco é menor. Nesse caso, não só será mais fácil controlar o apetite, como manter massa muscular, que é essencial preservar num processo de perda de peso. Surpreendido? Há outros mitos e crenças que deve rever!

Fruta só antes das refeições?

Estudos demonstraram que a ingestão de fibra «tem potencialmente um papel positivo ao nível da diminuição de absorção de gordura», esclarece o especialista. Mas importa ressalvar que estes foram feitos em relação à fibra insolúvel, como a que está presente nos cereais. A ingestão de fruta no final das refeições tem, até, «duas potenciais vantagens», assegura Pedro Carvalho.

Confere um caráter doce no epílogo e, pelo ter de vitamina C de algumas frutas, tem um «papel benéfico na facilitação da absorção de ferro de origem vegetal presenta na refeição», refere o especialista no seu livro. «Coma fruta na altura em que lhe sabe melhor», sugere. O importante é «atingir as cinco porções diárias de frutas», assegura.

Os hidratos de carbono devem ser ingeridos, no limite, até às 19h00?

«É uma das regras de ouro para quem está a perder peso», sublinha Pedro Carvalho, mas estudos indicam que, afinal, a melhor altura para os consumir «é mesmo durante a noite (jantar)». Consumir hidratos ao almoço e proteína ao jantar não confere «nenhuma vantagem em relação ao padrão inverso», promovendo, até, «um controlo glicémico pior (níveis mais elevados de glicemia em jejum, insulina e índice de resistência à insulina)», diz.

Mesmo para quem pretende perder peso, «não existe razão para cortar os hidratos de carbono ao jantar», adverte Pedro Carvalho. Desde que limitados durante o dia, esta até «pode ser a melhor altura para os ingerir», acrescenta mesmo o nutricionista.

Veja na página seguinte: As bebidas com gás descalcificam os ossos?

Comentários