Arroz

Um alimento que oferece energia sem gordura

Três mil milhões de pessoas baseiam a sua alimentação neste alimento. É um produto acessível, energético e pode ser combinado com inúmeros ingredientes. Mas será que é mesmo tão saudável e completo?

O que contém

- Os nutrientes que mais se destacam no arroz são os hidratos de carbono, uma boa fonte de energia

- É um alimento pobre em gordura

- As proteínas que contém são de baixo valor biológico (o arroz tem pouca lisina, um aminoácido que está na base de várias proteínas)

- A maior parte dos seus minerais (cálcio, ferro e magnésio) e a sua fibra concentram-se no gérmen e no farelo, pelo que se recomenda o arroz integral, mais completo do que o refinado

- Contém vitaminas B1, B2 e B3

As variedades

Existem até 8.000 tipos diferentes de arroz, mas todos eles se enquadram em dois grupos básicos, de acordo com a dimensão dos bagos: grão curto e grão longo.

As variedades mais consumidas em Portugal são o carolino (de grão curto e arredondado) e o agulha (de grão longo e fino). No entanto, os arrozes exóticos têm cada vez mais adeptos, como é o caso do basmati, de origem indiana (grão longo, fino e aromático) e das variedades especiais para risotto (arborio, carnolli e vialone).

O sucesso de uma receita pode depender da escolha adequada da variedade de arroz. Por exemplo, o arroz de grão longo coze mais depressa e fica mais solto, sendo o mais indicado para guarnições e saladas.

Já o arroz de grão curto, por ser mais rico em amido, tem tendência para colar durante a cozedura, o que lhe dá a consistência ideal para pratos da cozinha tradicional portuguesa, como arroz de marisco, arroz de grelos e sobremesas como o arroz doce.

Comentários