Caminhar ou correr? O que é melhor?

Na hora de fazer exercício, qual das opções escolher? Paulo Quin, master trainer na Holmes Place Training Academy, esclarece a questão de uma vez por todas.

Nos últimos anos, correr tornou-se moda (também) em Portugal. Mas, apesar da tendência crescente, muitos continuam a preferir apostar em caminhadas. «Não precisamos de correr para estar em forma, mas precisamos de estar em forma para correr. Face à dúvida se devemos correr ou caminhar, o primeiro passo para encontrar a resposta é saber o objetivo da atividade», diz Paulo Quin.

De acordo com o master trainer na Holmes Place Training Academy, «a caminhada é uma atividade cardiovascular de intensidade leve ou moderada com pouco impacto nas articulações e, geralmente, aconselhada para todo tipo de população, como meio de se manter ativa. No entanto, esta atividade, por ter pouca intensidade, também produz poucos resultados», sublinha.

«O gasto calórico situa-se entre 300 e 400 calorias/hora enquanto a corrida gasta entre 700 e 900 calorias/hora. A corrida é um exercício mais intenso, mas também envolve mais riscos. A ocorrência de lesão é maior, principalmente se a sua técnica não for ajustada», esclarece o master trainer na Holmes Place Training Academy.

10.000 passos é, segundo a Organização Mundial  da Saúde, o número de passos diários para sermos considerados ativos e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Segundo vários estudos internacionais, a prática de exercício favorece ainda a perda de peso, melhora a saúde dos ossos e reduz os níveis de stresse e ansiedade. Veja também o que deve ter em conta quando comprar umas sapatilhas novas e fique a conhecer os segredos dos corredores mais experientes.

artigo do parceiro:

Comentários